Descobrindo o número pi com geometria dinâmica

  • José Carlos de Souza Junior Instituto de Ciências Exatas Universidade Federal de Alfenas
  • Andrea Cardoso
  • Marcelo M. A. Dias
Palavras-chave: Tecnologia no ensino, ensino de matemática, objetos de aprendizagem

Resumo

Estudantes do ensino médio tem uma visão bastante restrita do número $\pi$. Este trabalho tem como objetivo apresentar os resultados de uma sequência didática  aplicada a estudantes do primeiro ano do ensino médio de uma escola estadual, cujo foco central foi desenvolver atividades potencialmente motivadoras para a compreensão do número $\pi$, através da razão entre o perímetro de uma circunferência e seu diâmetro, visando o reconhecimento de sua importância histórica, sua aplicabilidade e a classificação deste número como um irracional, através da \linebreak experimentação e visualização do método de Arquimedes para aproximação do comprimento da circunferência por perímetros de polígonos utilizando programas de geometria dinâmica.

Biografia do Autor

José Carlos de Souza Junior, Instituto de Ciências Exatas Universidade Federal de Alfenas
Doutor em Estatística e Experimentação Agropecuária com Pós-doutorado em Estatística Multivariada

Referências

BORTOLETTO, A. R. S. Reflexões relativas às definições do número π (pi) e à presença da sua história em livros didáticos de matemática. 139 f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Metodista de Piracicaba, 2008.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: Matemática. Brasília: MEC / SEF, 1998.

BRASIL. PCN+: Ensino Médio orientações educacionais complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília: MEC, 2002.

CARDOSO, A. Formação do professor de matemática na prática investigativa. In: Felício, H. M. S.; Gomes, C. (orgs) Caminhos da docência. Porto Alegre: Otkos, 2012.

CARDOSO, A.; SOUZA JUNIOR, J. C. Conteúdos didáticos digitais para aprendizagem de funções. In: 22o Simpósio Brasileiro de Informática na Educação, 17o Workshop de Informática na Escola, 2011, Aracajú. Anais .... Aracajú, SE: UFS, 2011. p.371-379.

COSTA, R. C. F. O que é um número transcendente. Revista do Professor de Matemática, n.1, p.14-15, 1980. EVES, H. História da Matemática. Campinas: Unicamp, 2008.

FIGUEIREDO, D. G. Números irracionais e transcendentes, 3.ed. Rio de Janeiro: SBM, 2002. FRID, H. Os números irracionais. Revista Eureka, p.38-48, 2007.

LIMA, E. L. O que é o número π? Revista do Professor de Matemática, n.6, p. 21-24, 1985.

PALIS, G. R. Comprimento da circunferência no ensino fundamental. Revista do Professor de Matemática, n. 14, p.29-36, 1989.

ROCHA, F. L. et al. Repositórios de objetos de aprendizagem: um estudo exploratório. In: 22o Simpósio Brasileiro de Informática na Educação, 17o Workshop de Informática na Escola, 2011, Aracajú. Anais .... Aracajú, SE: UFS, 2011. p.304-312.

SKOVSMOSE, O. Educação matemática crítica: A questão da democracia. Campinas: Papirus, 2001.

VERSUTI, A. C. Educação a distância: problematizando critérios de avaliação e qualidade em cursos on-line. Diferentes abordagens de EAD, 2004.

Publicado
31-12-2012