O que se espera do professor em formação? O papel dos verbos nas habilidades da BNC-Formação de Professores

  • Kelly Cesário de Oliveira Universidade Federal de Minas Gerais
  • Brenda Michelle Buhr Pedro Universidade Federal de Minas Gerais
Palavras-chave: Formação de Professores, Educação, Análise Verbal

Resumo

Com o advento da Covid-19, algumas questões que se relacionam com o ofício do educador ganharam destaque, especialmente com a ampla e relatada dificuldade com a adequação ao Ensino a Distância a partir da implementação do Ensino Emergencial Remoto. Uma dessas questões diz respeito ao papel do professor ainda em formação. Nesse sentido, este trabalho visou a responder tal pergunta por meio da análise do documento BNC-Formação de Professores, mais especificamente, por meio da análise dos verbos utilizados na redação de competências e habilidades esperadas desse profissional. A metodologia adotada para desenvolver a análise foi a de Modelos Mistos (Creswell, 2007) – objetivando um estudo quantitativo e qualitativo – e a Teoria Fundamentada em Dados (Paiva, 2019). Diante dos principais resultados, entende-se que o documento aqui analisado prioriza a utilização de verbos que caracterizam o professor em formação como um profissional engessado e detentor do conhecimento e deixa de lado verbos que poderiam ser usados com mais frequência para formalizar a construção contínua do professor de forma mais dialógica e reflexiva.

Biografia do Autor

Kelly Cesário de Oliveira, Universidade Federal de Minas Gerais

Possui Mestrado em Linguística Teórica e Descritiva pelo Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos (PosLin) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Possui Licenciatura Plena em Letras - Português/Inglês - pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (2019) e Bacharelado em Letras (2020) pela mesma instituição. Atualmente, é doutoranda pelo PosLin/UFMG e estudante nos grupos de pesquisa Estudos em Linguagem e Cognição (eLinC) e Cognição, Processamento e Aquisição de Linguagem (CogProA). No momento, também é aluna do Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas (PUC-MG).

Brenda Michelle Buhr Pedro, Universidade Federal de Minas Gerais

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal de Minas Gerais. Bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Graduada em Letras - Português e Inglês pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Referências

BARBETA, Claudia de Faria. Tecnologias digitais de informação e comunicação na construção do trabalho docente com a linguagem. 2017. 185f. Tese (Doutorado em Estudos da Linguagem) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2016. Disponível em: <https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=5999724>. Acesso em 01 fev. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução nº 2, de 20 de dezembro de 2019. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e institui a Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação). Diário Oficial da União, nº 247, 23.12.2019, Seção 1, p.115, 2019. Disponível em: https://tinylink.net/FfAH4. Acesso em: 13 mar. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP n. 02/2015, de 1º de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Brasília, Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, seção 1, n. 124, p. 8-12, 02 de julho de 2015. Disponível em: https://tinylink.net/xcJmq. Acesso em 13 mar. 2021.

CRESWELL, John W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Tradução Luciana de Oliveira da Rocha, 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.

FARIAS, Isabel Maria Sabino de. O discurso curricular da proposta para BNC da formação de professores da educação básica. In: Revista Retratos da Escola, v. 13, n. 25, p. 155-168, jan/mai, 2019.

FAVERO, Rute Vera Maria. A cultura dos usos das redes na academia: um olhar de professores universitários, brasileiros e italianos, sobre o uso das mídias sociais na docência. 2016, 200 f. Tese (Doutorado em Educação). UFRGS, Porto Alegre.

FAVERO, Rute Vera Maria; FALLER, Bianca; ROSA, Janine. Redes sociais e Educação: um possível encontro. In: V SENID - Seminário Nacional de INclusão Digital, 2018, Passo Fundo. V SENID - Seminário Nacional de INclusão Digital, 2018.

FREIRE, Paulo. Carta de Paulo Freire aos professores. Estud. av., São Paulo, v. 15, n. 42, p. 259-268, Aug. 2001. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142001000200013&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 19 mar. 2021. https://doi.org/10.1590/S0103-40142001000200013.

GIMENO SACRISTÁN, José. Poderes instáveis em educação. Porto Alegre: ARTMED Sul, 1999.

LÉVY, Pierre. A máquina universo: criação, cognição e cultura informática. Artmed, São Paulo, 1998.

MONTERO, Lourdes. A Construção do Desenvolvimento Profissional Docente. Vila Nova Gaia: Instituto Piaget, 2005.

NASCIMENTO, Ana Karina de Oliveira; SANTOS, Larissa Silva. Novos letramentos e formação de professores de inglês: refletindo sobre letramentos digitais. Revista (Con)Textos Linguísticos, Vitória, v. 14, n. 29, p. 739-758, 2020. Disponível em: <https://periodicos.ufes.br/contextoslinguisticos/article/view/32237>. Acesso em 01 fev. 2021.

PAIVA, Vera Lúcia Menezes de Oliveira e. Manual de pesquisa em estudos linguísticos. Parábola: Editorial: São Paulo, 2019, p. 95-102.

ROLDÃO, Maria do Céu. Função docente: natureza e construção do conhecimento profissional. In: Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, v. 12, n. 34, p. 94-103, Apr. 2007. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782007000100008&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 22 mar. 2021.

TOZETTO, Susana Soares; GOMES, Thaís de Sá. A prática pedagógica na formação docente. In: Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 17, n. 2, p. 181-196, dez. 2009. ISSN 1982-9949. Disponível em: <https://online.unisc.br/seer/index.php/reflex/article/view/1150/834>. Acesso em: 22 mar. 2021.

Publicado
25-09-2022
Como Citar
Oliveira K. C. de; Pedro B. M. B. O que se espera do professor em formação? O papel dos verbos nas habilidades da BNC-Formação de Professores. Trem de Letras, v. 9, n. 2, p. e022011, 25 set. 2022.