Análise da tendência do número de feminicídio na região sudeste

  • Victor Ferreira Silva UFLA/Doutorando
  • Kelly Pereira de Lima
  • Édipo Menezes da Silva
  • João Domingos Scalon
  • Felipe Augusto Fernandes
Palavras-chave: Regressão Polinomial, Igualdade de Gênero, Violência contra mulher.

Resumo

A violência e abuso contra a mulher é uma prática que na cultura moderna não tem espaço seja em qualquer âmbito. Este assunto está sendo acompanhado de perto até mesmo pela ONU em que a mesma se desprende de recursos para confecção de relatórios anuais em esfera global, descrevendo os números das nações em destaque por alta ou baixa ocorrência e continentes. O feminicídio é o crime de ódio derradeiro, mostrando total intolerância para com um gênero que por anos foi suprimido e alienado de atingir e ser recompensado por todo seu potencial. Com o crescimento de notícias em tempo real ventiladas pelas redes sociais que são amplamente utilizadas, crimes cometidos contra a mulher são de amplo conhecimento por todos que tem interesse de saber. A grande dúvida é como esse cenário se desenvolve principalmente a partir da virada do século, este trabalho mostra no período de 2001 a 2016, a tendência e como se comporta a ocorrência dos casos de feminicídio nos estados do sudeste do Brasil. Tem-se que o comportamento se apresenta decrescente em três dos estados observados, o que é uma ótima motivação para prática de políticas de tolerância zero contra essas práticas, porém individualmente permanecem constantes desde 2009.

Biografia do Autor

Victor Ferreira Silva, UFLA/Doutorando
Auno de doutorado em Experimentação Agropecuária

Referências

MARCUELLO-SERVÓS, Chaime et al. Femicide: A social challenge. Current Sociology, v. 64, n. 7, p. 967-974, 2016.

GARTNER, R.; BAKER, K.; PAMPEL, F. C. Gender stratification and the gender gap in homicide victimization. Social Problems, v. 37, n. 4, p. 593-612, 1990.

GARRITANO, Célia Regina et al. Análise da tendência da mortalidade por acidente vascular cerebral no Brasil no século XXI. 2012.

MENEGHEL, S.N.; HIRAKATA, V.N. Femicídios: homicídios femininos no Brasil. Revista de Saúde Pública, v. 45, p. 564-574, 2011.

MENEGHEL, S. N.; PORTELLA, A.P. Feminicídios: conceitos, tipos e cenários. Ciência & Saúde Coletiva, v. 22, p. 3077-3086, 2017.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Sistema de informação sobre mortalidade. Disponível em<http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/sim/obtmap.htm> Acesso em: 25 de Fev. 2019.

R CORE TEAM. R: A language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing, Vienna, Austria. 2017. ISBN 3-900051-07-0, URL http://www.R-project.org/.

UNODC, Global Study on Homicide, Vienna, Austria. 2018.

Publicado
13-08-2019