Estudo sobre a auto-avaliação da saúde na população idosa do Brasil utilizando o modelo de Regressão Múltipla Categórica-CATREG

  • Marcela Portela Santos de Figueiredo UFRPE/Estudante de doutorado do Programa de Biometria e Estatística Aplicada.
  • Danielle Freitas Santos UFPE/Doutoranda do Programa de Engenharia de Produção UFPE
  • Simone Maria da Silva Lima UFPE / Doutoranda de Engenharia de Produção
  • Tiago Alessandro Espínola Ferreira UFRPE/ Professor Associado II
  • Caroline Maria de Miranda Mota UFPE/Professora adjunta.
Palavras-chave: Idoso, CATREG, PNS, Auto-Avaliação de Saúde

Resumo

O presente estudo busca analisar os fatores que influenciam a auto-avaliação de saúde da população idosa brasileira. Utilizou-se uma amostra de 23.815 idosos, distribuídos na faixa etária entre 60 a 109 anos, de todas as regiões do Brasil. Empregou-se o modelo de Regressão Múltipla Categórica (CATREG, IBM SPSS ®) aplicado aos microdados de idosos da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) 2013, edição mais recente disponibilizada pelo IBGE. Através do coeficiente de Pratt pôde-se comparar a importância relativa dos fatores encontrados. Dentre estes fatores, significativos ao nível de 5%, com maior influência sobre a auto-avaliação da saúde em idosos pode-se citar: deixar de realizar as atividades habituais por motivo de saúde (16,9%), diagnóstico de doença crônica (14,5%) e ter plano de saúde médico ou odontológico (10,2%). Fatores tais como: dificuldades para se vestir, se alimentar e dificuldade para ir ao médico, foram significativas no modelo, confirmando estudos prévios da literatura. Além disso, a variável saber ler e escrever representou 4,0% do potencial de explicação do modelo. Outras variáveis também apresentaram um padrão de relevância para o estudo, ou seja, influenciam a auto-avaliação de saúde do grupo estudado, como por exemplo, grau de dificuldade para tomar medicação, participar de atividades sociais organizadas (clubes, grupos comunitários ou religiosos, centros de convivência), trabalhar, ter deficiência auditiva e ter deficiência visual. Outro aspecto relevante diz respeito ao fato da variável deixar de realizar as atividades habituais ter um maior impacto na auto-avaliação de saúde do idoso brasileiro do que ter doença crônica.

Biografia do Autor

Marcela Portela Santos de Figueiredo, UFRPE/Estudante de doutorado do Programa de Biometria e Estatística Aplicada.
Engenheira Biomédica (UFPE), com mestrado em Engenharia de Produção (UFPE), doutoranda do Programa de Pós-graduação de Biometria e Estatística Aplicada (UFRPE).

Referências

ALMEIDA, A.; GARROD, B. A CATREG model of destination choice for a mature Island destination. Journal of Destination Marketing & Management, 2016.

ALMEIDA, S. P., GERCIA-MIJARES, M., e SILVA, M. T. A. . Patterns of Ecstasy Use and Associated Harm: Results of a Brazilian Online Survey. Substance Use & Misuse, v. 44, p. 2014–2027, 2009.

BARRETO, S. A; FIGUEIREDO, R. C DE. Chronic diseases, self-perceived health status and health risk behaviors: gender differences . Rev Saúde Pública, v. 43(Supl 2), p. 38-47, 2009.

BARROS, M.B.de A., ZANCHETTA, L.M., MOURA, E.C.de, MALTA, D.C. Self-rated health and associated factors, Brazil, 2006. Rev Saúde Pública, v. 43, p. 27-37, 2009.

BORIM, F.S.A.; BARROS, M. B. DE A.; NERI, A. L. Self-rated health in the elderly: a population-based study in Campinas, São Paulo, Brazil Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 28(4), p. 769-780, abr, 2012.

ÇILANA, Ç.A., CANA, M. Measuring Factors Effecting MBA Students’ Academic Performance by Using Categorical Regression Analysis: A Case Study of Institution of Business Economics, Istanbul University. Procedia - Social and Behavioral Sciences , v.122 , p.405 – 409, 2014.

CORREIA, A.;OLIVEIRA, N.; BUTLER, R. FIRST - TIME AND REPEAT VISITORS TO CAPE VERDE : THE OVERALL IMAGE . Tourism Economics , v .14, n .1, p . 185-203, 2008.

FIOCRUZ. Disponível em :<https://www.pns.icict.fiocruz.br/arquivos/Aspectos Eticos/Aprovacao CONEP.pdf>. Acesso em 4 de março de 2019.

FIGUEIREDO, M.P.S. DE. Fatores que influenciam o Bem-estar da população brasileira-PNS survey. 2018. 125 f. Dissertação (mestrado em Engenharia de Produção)-Programa de Pós-Graduação de Engenharia de Produção(PPGEP), Universidade Federal de Pernambuco, Recife.

GIFI, A. Nonlinear Multivariate Analysis, Wiley, Chichester, 1990.

LAUDER, W.; SCOTTB, P.A; WHYTEB, A. Nurses’ judgements of self-neglect:a factorial survey.International Journal of Nursing Studies, v. 38 , p. 601–608, 2001.

LIMA-COSTA, M. F.; BARRETO, S.M.; GLATTI, L. Health status, physical functioning, health services utilization, and expenditures on medicines among Brazilian elderly: a descriptive study using data from the National Household Survey . Cad. Saúde Pública, v. 19, p.735-743, mai-jun, 2003.

LIMA-COSTA, M.F.;MATOS, D. L.; CAMARGOS, V.P.; MACINKO , J. 10-year trends in the health of Brazilian elderly: evidence from the National Household Sample Survey (PNAD 1998, 2003, 2008). Ciência e Saúde Coletiva, v. 16 (9), p. 3689-3696, 2011.

LIMA-COSTA, M. F., FIRMO, J. O. A., UCHÔA, E. A estrutura da auto-avaliação da saúde entre idosos: projeto Bambuí. Rev Saúde Pública, v.38, p.827-34, 2004.

LIU, Y; ZUMBO, B.D.; WU, A.D. Relative Importance of Predictors in Multilevel Modeling. Journal of Modern Applied Statistical Methods . v. 13, n.1, p. 2-22, 2014.

KOOJI, A.V. DER, MEULMAN, J.J. Algorithm Document CATREG. Chicago: SPSS Inc, 2001.

KOOJI, A.V. DER, MEULMAN, J.J. , HEISER, W.J. Local minima in categorical multiple regression. Computational Statistics & Data Analysis v. 50 , p. 446 – 462, 2006.

MALTA, D. C., SZWARCWALD, C. L. Pesquisa Nacional de Saúde e a Saúde Pública Brasileira. Revista Brasileira de Epidemiologia, v. 18, s.2, p. 1-2. 2015.

MANTOVANI, E.P., LUCCA, S.R.DE, NERI, A.L. Autoavaliação negativa de saúde em idosos de cidades com diferentes níveis de bem-estar econômico: dados do Estudo FIBRA. Ciência e Saúde Coletiva, v. 20, p. 3653-3668, 2015.

OLIVEIRA, B.L.C.de, THOMAZ, E.B.A.F., SILVA, R.A.da. Associação da cor/raça aos indicadores de saúde para idosos no Brasil: um estudo baseado na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios(2008). Cad. Saúde Pública, v. 30, p. 1-15, jul, 2014.

PAVÂO, A. L. B WERNECK, G. L. e CAMPOS, M. R. Self-rated health and the association with social and demographic factors, health behavior, and morbidity: a national health survey. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 29, p. 723-734, abr, 2013.

PNS, Disponível em :< https://www.pns.icict.fiocruz.br/index.php?pag=planoamostragem>.Acesso em 11 de janeiro de 2019.

PAGOTTO, V.; BACHION, M.M; SILVEIRA, E.A. Autoavaliação da saúde por idosos brasileiros: revisão sistemática da literatura. Rev Panam Salud Publica, v. 33(4), p. 302–10, 2013.

PAGOTTO, V. ; NAKATANI, A.Y.K.; SILVEIRA, E.A.Factors associated with poor self-rated health in elderly users of the Brazilian Unified National Health System.Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 27(8):1593-1602, ago, 2011

PASKULIN, L.M.G., VIANNA, L.A.C.. Sociodemographic profile and self-referred health conditions of the elderly in a city of Southern Brazil.Rev Saúde Pública, v. 41, p. 757-68, 2007.

PERES, M. P., MASIERO, A.V., LONGO, G.Z., ROCHA, G.C., MATOS, I.B., NAJNIE, K., OLIVEIRA, M.C., ARRUDA, M.P.DE, PERES, K.G.Auto-avaliação da saúde em adultos no Sul do Brasil. Rev Saúde Pública, v. 44, p.901-11, 2010.

PRATT, J. W. Dividing the indivisible: using simple symmetry topartition variance explained. Proceedings of the Second International Conference in Statistics, eds. T. Pukkila and S. Puntanen, Tampere, University of Tampere, p. 245–260, 1987.

RAMOS, M.; CARVALHO, H. Perceptions of quantitative methods in higher education: Mapping student profiles. Higher Education, v. 61, n. 6, p. 629-647, 2011.

RODRIGUES, C.G., MAIA, A.G. Como a posição social influencia a auto-avaliação do estado de saúde? Uma análise comparativa entre 1998 e 2003. Cad. Saúde Pública, v. 26, p. 762-774, abr, 2010.

SANTOS, S. M, CHOR, D., WERNECK, G.L., COUTINHO, E.S.F. Association between contextual factors and self-rated health: a systematic review of multilevel studies. Cad. Saúde Pública, v. 23, p. 2533-2554, nov, 2007.

SOUZA, M. C. DE, OTERO, U.B., ALMEIDA, L.M. DE, TURCI, S.R.B., FIGUEIREDO, V.C., LOZANA, J. DE A. Self-rated health and physical disabilities due to heath problems. Rev Saúde Pública, v. 42, p. 741-9, 2008.

SPENCER S.M. et al. Racial differences in self-rated health at similar levels of physical functioning: an examination of health pessimism in the Health, Aging, and Body Composition Study. J Gerontol B Psychol Sci Soc Sci , v. 64, p.87-94, 2009.

TRAEBERT, J. , BORTOLUZZI, M.C., KEHRING, R.T. Auto-percepção das condições de saúde da população adulta, sul do Brasil. Rev Saúde Pública, v. 45, p. 789-93, 2011.

Publicado
29-06-2019