Análise de Sobrevivência aplicada à dados de morte por acidente de trabalho

um estudo de caso no município de Lavras-MG

Abstract

Neste estudo foi analisado o tempo até a morte por acidente de trabalho de indivíduos no município de Lavras-MG, entre os anos de 2016 à 2019. Para isso, utilizou-se análise de  sobrevivência, uma técnica estatística que estuda o tempo até a ocorrência de um determinado evento de interesse. Foram avaliados os efeitos de algumas covariaveis na variável resposta, como a atividade econômica que o indivíduo exercia, e o estado civil. Desse modo, modelou-se os dados e estimou-se as curvas de sobrevivência usando um modelo não paramétrico, a partir do estimador de Kaplan-Meier, semiparamétrico, utilizando o modelo de regressão de Cox, e paramétricos que fazem uso de distribuições de probabilidade. Comparou-se qual seria o melhor modelo para se ajustar aos dados, obtendo que o modelo de regressa~o de Weibull e o modelo de regressão de Cox, se mostraram os mais adequados, já que incluíram o efeito da covariável referente às atividades econômicas e essa influi na variável resposta. Entretanto, como os modelos paramétricos são mais precisos, concluiu-se que o modelo de regressão de Weibull seria o mais apropriado para analisar estes dados.

References

AMORIM, C. R.; ARAÚJO, E. M. D., ARAÚJO, T. M. D.; OLIVEIRA, N. F. D. Acidentes de trabalho com mototaxistas. Revista Brasileira de Epidemiologia, v.15. n.1, p.25-37. 2012.

CARVALHO, M. S.; ANDREOZI, V. L.; CODEÇO, C. T.; BARBOSA, M. T.; SHIMAKURA, S. E. Análise de sobrevida: teoria e aplicações em saúde. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2005.

COLOSIMO, E. A.; GIOLO, S. R. Análise de Sobrevivência Aplicada. São Paulo: Edgard Blucher. 2006. 369p.

CORREA, P. R. L.; ASSUNÇÃO, A. A. A subnotificação de mortes por acidentes de trabalho: estudo de três bancos de dados. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v.12, n.4, p.203-212, 2003.

DA SILVA, B. G.; JÚNIOR, L. C. S. Análise do risco de acidentes no trabalho de uma companhia elétrica paraibana. Refas-Revista Fatec Zona Sul, v.7, n.2, p.1-18, 2020.

HENNINGTON, E. A.; CORDEIRO, R.; MOREIRA FILHO, D. C. Trabalho, violência e morte em Campinas. Cadernos de Saúde Pública, São Paulo, Brasil. v. 20, p. 610-617, 2004.

KLEINBAUM, D. G.; KLEIN, M. Survival Analysis: A Self-Learning Text. New York: Springer. 1995.

LACERDA, K. M.; FERNANDES, R. C. P.; NOBRE, L. C. C. Acidentes de trabalho fatais em Salvador, BA: descrevendo o evento subnotificado e sua relação com a violência urbana. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, v.39, n.129, p.63-74, 2014.

MINISTÉRIO DA SAÚDE, DATASUS. Sistema de Informações de Mortalidade - SIM, 2016.

MINISTÉRIO DA SAÚDE, DATASUS. Sistema de Informações de Mortalidade - SIM, 2017.

MINISTÉRIO DA SAÚDE, DATASUS. Sistema de Informações de Mortalidade - SIM, 2018.

MINISTÉRIO DA SAÚDE, DATASUS. Sistema de Informações de Mortalidade - SIM, 2019.

MIRANDA, F. M. D.; SCUSSIATO, L. A.; KIRCHHOF, A. L. C.; CRUZ, E. D. A.; SARQUIS, L. M. M. Caracterização das vítimas e dos acidentes de trabalho fatais. Revista Gaúcha de Enfermagem, v.33, n.2, p.45-51, 2012.

OBSERVATÓRIO DIGITAL DA SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO.

Disponível em: https://observatoriosst.mpt.mp.br. Acessado em: 16 mar. 2021.

R CORE TEAM. R: A language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing, Vienna, Austria. 2020. ISBN 3-900051-07-0, URL http://www.R-project.org/.

RUIZ, M. T.; BARBOZA, D. B.; SOLER, Z. A. S. G. Acidentes de trabalho: um estudo sobre esta ocorrência em um hospital geral. Arq ciênc saúde, v. 11, n. 4, p. 219-24, 2004.

SALERNO V. L. Considerações sobre a terceirização e as possíveis implicações nos riscos de acidentes de trabalho fatais: estudo da região de Campinas no período de 1990 a 1995. Dissertação de mestrado. Faculdade de Saúde Pública, São Paulo, 1998.

SANTANA, V. S.; FILHO, J. B. A.; OLIVEIRA, P. R. A.; BRANCO, A. B. Acidentes de trabalho: custos previdenciários e dias de trabalho perdidos. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v.40, n.6, p.1004-1012, 2006.

SANTANA, V.; NOBRE, L.; WALDVOGEL, B. C. Acidentes de trabalho no Brasil entre 1994 e 2004: uma revisão. Ciência & Saúde Coletiva, São Paulo, v. 10, n. 4, p. 841-855, 2005.

SANTANA, V. S.; XAVIER, C.; MOURA, M. C. P.; OLIVEIRA, R.; ESPÍRITO-SANTO, J. S.; ARAÚJO, G. Gravidade dos acidentes de trabalho atendidos em serviços de emergência. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v.43, n.5, p.750-760, 2009.

THERNEAU, T. A package for survival analysis in s. n. 38, p.1-5, 2015.

WALDVOGEL, B. qC. Acidentes do trabalho: os casos fatais a

questão da identificação e da mensuração. Segrac, Coleção Prodat Estudos e Análises, Belo Horizonte, v.1, n.1, 2002.

Published
03-09-2021
Section
Applied Statistics