Análise de associação bivariada para variável resposta categorizada provenientes dos principais delineamentos amostrais

  • Natália da Silva Martins ESALQ/USP
  • Rosangela Getirana Santana UEM-Universidade Estadual de Maringa
Palavras-chave: Dados categorizados, tabelas de contingência, simulação, teste qui-quadrado

Resumo

O objetivo desta pesquisa é avaliar por meio de estudos e simulações via Monte Carlo como o delineamento amostral interfere nas inferências realizadas. Para tanto simulou-se para cada tipo de  estudo (coorte, caso-controle e transversal) tabelas de contingência a fim de avaliar estatísticas e testes adotados na identificação de fatores associados a uma variável resposta categórica. A partir das tabelas obtidas foram calculadas as medidas de associação: o risco relativo, que é o risco de um grupo exposto e o risco do grupo não exposto a um fator em estudos de coorte e a odds ratio que é uma medida para estudos de caso-controle e transversal, conhecida como razão da chance. E quanto aos testes, qui-quadrado de homogeneidade e o qui-quadrado de independência, a escolha destes deve considerar o objetivo e o delineamento da pesquisa em estudo.  A análise e teste das 30000 tabelas simuladas evidenciou que não há diferença nas inferências dos estudos de coorte, caso-controle e transversal

Biografia do Autor

Natália da Silva Martins, ESALQ/USP
Graduada em Estatistica, mestre em Ciencias com area de concentração em Estatistica e Experimentação agronomica, doutoranda em Estatistica.
Rosangela Getirana Santana, UEM-Universidade Estadual de Maringa
Professora Doutora do Departamento de Estatística da Universidade Estadual de Maringá

Referências

AGRESTI, A.Categorical Data Analysis. Nova Yorque: John Wiley and Sons. 1999. 734p.

BUSSAB, W. O.; MORETTIN, P. A. Estatística Básica. São Paulo: Saraiva. 2004.

EVERITT, B. S. The Analysis of Contingency Tables. London: Chapman and Hall. 1977. 164p.

JEKEL, J. F. Epidemiologia, bioestatística e medicina preventiva. Porto Alegre: Artmed. 2005. 432p.

PAULINO, C. D.; SINGER, J. M. Análise de Dados Categorizados. Sao Paulo: Edgard Blucher. 2006. 648p.

COSTA, M. F. L.; BARRETO, S. M. Tipos de estudos epidemiológicos: conceitos básicos e aplicações na área do envelhecimento. Epidemiologia e Serviços de Saúde, Belo Horizonte, v.12, n.4, p.189-201, 2003.

VORCARO, C. M. R.; LIMA, M. F. L.; BARRETO, S. M. Unexpected high prevalence of month depression in a small Brazilian community: the Bambui Study. Acta Psychiatrica,

Scandinavica, v.104, p.257-263, 2001.

Publicado
31-12-2013
Seção
Applied Statistics