GÊNEROS MULTISSEMIÓTICOS E ENSINO: UMA PROPOSTA DE MATRIZ DE LEITURA

Rosivaldo Gomes

Resumo


A existência de múltiplas linguagens sempre marcou o processo de comunicação e interação humana, todavia o posicionamento de assumir outros sistemas, recursos semióticos ou linguagens/semioses como objetos de estudo e ensino, tanto para leitura quanto para escrita, é algo ainda muito novo, considerando-se as transformações tecnológicas pelas quais a sociedade hipermoderna está passando atualmente e que tem afetado fortemente a escola. Nesse viés, pode-se afirmar também que as discussões sobre textos de gêneros multissemióticos/multimodais (impressos e digitais) já ocupa lugar de destaque em vários temas de pesquisa no campo de linguagem no contexto brasileiro, principalmente na área da Linguística Aplicada, contando ainda com trabalhos de autores sobre multimodalidade ou multissemiose, contudo ainda são poucos os trabalhos que visam discutir e apresentar propostas metodológicas sobre como trabalhar a leitura de textos de gêneros multissemióticos nas práticas do letramento escolar. Nessa direção, o objetivo deste artigo é apresentar uma proposta de matriz (protótipo) para leitura de textos de gêneros multissemióticos. Inicialmente, discute-se a leitura em uma perspectiva multissemiótica, fundamentando-se essa visão a partir dos estudos sobre multissemiose e linguagens híbridas. Em seguida, a partir da abordagem bakhtiniana, são apresentados os conceitos de intercalação e hibridismo, como conceitos importantes na e para a compreensão de textos multissemióticos. Por fim, apresenta-se os caminhos e o delineamento da proposta de matriz com capacidades de leituras e expectativas de aprendizagem de textos de gêneros multissemióticos impressos e digitais.


Palavras-chave


Lecture, Genres multi sémiotiques, Matrice.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .