TERROR, SAÚDE MENTAL E PATRIARCADO EM O PAPEL DE PAREDE AMARELO, DE CHARLOTTE PERKINS GILMAN

  • Cristiane de Mesquita Alves Universidade do Estado do Pará (UEPA)
  • Joyce Cristina Farias de Amorim
Palavras-chave: Literatura feminista. Conto. Charlotte.

Resumo

Resenha do livro:

GILMAN, Charlotte Perkins. O papel de parede amarelo. Trad. Diego Henriques. 1 ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2016. p. 110.

Referências

Referências

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Trad. Maria Helena Kühner. 14 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2017.

GILMAN, Charlotte Perkins. O papel de parede amarelo. Trad. Diego Henriques. 1 ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2016.

HEDGES, Elaine R. Posfácio. In: GILMAN, Charlotte Perkins. O papel de parede amarelo. Trad. Diego Henriques. 1 ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2016.

TIBURI, Márcia. A política sexual da casa: sobre O papel de parede amarelo, de Charlotte Perkins Gilman (Apresentação). In: GILMAN, Charlotte Perkins. O papel de parede amarelo. Trad. Diego Henriques. 1 ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2016.
Publicado
21-12-2020
Seção
Literaturas