NOÉMIA DE SOUSA, A “CANTADORA DOS ESQUECIDOS” NA MOÇAMBIQUE COLONIZADA (1948-1951)

  • Alice Aparecida de Carvalho Universidade Federal de Alfenas - UNIFAL-MG
  • Elaine Ribeiro Universidade Federal de Alfenas - UNIFAL-MG
Palavras-chave: Noémia de Sousa, Poesia de denúncia, Trabalho Forçado, Moçambique Colonial.

Resumo

O objetivo do artigo é analisar um conjunto de seis poemas produzido entre os anos de 1948 e 1951 pela escritora moçambicana Noémia de Sousa. O elo entre esses poemas se compõe no motivo que lhes é afim: a denúncia bradada da situação colonizada dos trabalhadores moçambicanos. É essa situação denunciada nos poemas “Patrão”, “Magaíça”, “Zampungana”, “Cais”, “Moças das Docas” e, por fim, “O homem morreu na terra do algodão”, portanto, o nosso tema de análise.

Biografia do Autor

Elaine Ribeiro, Universidade Federal de Alfenas - UNIFAL-MG
Doutora em História Social pela Universidade de São Paulo

Referências

BÂ, A. Hampaté. A tradição viva. In: KI-ZERBO. História Geral da África. I: Metodologia e pré-história da África. 2 ed., Brasília: UNESCO, 2010, p. 167-212.

BOSI, Alfredo. Entre a literatura e a história. São Paulo: Editora 34, 2013.

CANDIDO, A. O direito à literatura. In: ______. Vários escritos. 3ª. ed. São Paulo: Duas cidades,

CHILUNDO, A. et al. (Org.) História de Moçambique: Moçambique no auge do colonialismo, 1930-1961. 2ª. ed., Maputo: Livraria Universitária, 1999.

CRAVEIRINHA, José. Noémia de Sousa. In: LARANJEIRA, Pires (Org.) Negritude africana de Língua Portuguesa. Textos de Apoio (1947-1963). Braga: Angelus Novos, 2000, p. 100-103.

MENDONÇA, Fátima. Moçambique, Lugar para poesia. In: SOUSA, Noémia. Sangue Negro. São Paulo: Editora Kapulana, 2016.

MONDLANE, Eduardo. Lutar por Moçambique. Maputo: Colecção Nosso Chão, 1995.

NEWITT, Malyn. História de Moçambique. Portugal: Publicações Europa-América LDA, 2012.

NOA, Francisco. Noémia de Sousa: a metafísica do grito. In: SOUSA, Noémia. Sangue Negro. São Paulo: Editora Kapulana, 2016.

PENVENNE, J. Trabalhadores de Lourenço Marques (1870-1974). Maputo: Arquivo Histórico de Moçambique, 1993.

RUI, Manuel. Eu e o outro – O invasor ou Em poucas três linhas uma maneira de pensar o texto. In: MEDINA, Cremilda. Sonha Mamana África. São Paulo: Epopéia, 1987, p. 308-310.

SAÚTE, Nelson. A mãe dos poetas moçambicanos. In: SOUSA, Noémia. Sangue Negro. São Paulo: Editora Kapulana, 2016.

SHARPE, Jim. A história vista de baixo. In: BURKE, Peter (Org.). A escrita da história: novas perspectivas. São Paulo: Ed. da UNESP, 1992, p. 39-62.

SOUSA, Noémia de. Sangue Negro. São Paulo: Editora Kapulana, 2016.

VAIL, L. WHITE. L. Formas de resistência: canções e noções de poder na colónia de Moçambique. Revista Internacional de Estudos Africanos. n.2, jun./dez., p. 9-62, 1984.

VANSINA, A. A tradição oral e sua metodologia. In: KI-ZERBO. História Geral da África. I: Metodologia e pré-história da África. 2 ed., Brasília: UNESCO, 2010, p. 139-166.

Publicado
27-06-2018
Como Citar
CarvalhoA. A. de, & RibeiroE. (2018). NOÉMIA DE SOUSA, A “CANTADORA DOS ESQUECIDOS” NA MOÇAMBIQUE COLONIZADA (1948-1951). Revista (Entre Parênteses), 6(2). https://doi.org/10.32988/rep.v2i6.808
Seção
Artigos - Estudos Literários