O INTELECTUAL DA MARGEM E O PODER VERSUS A RESISTÊNCIA E O REVIDE DAS VOZES PERIFÉRICAS EM CAIEIRA

  • Carmelira Rodrigues Gomes UFGD - UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS -MS
  • Rogério Silva Pereira UFGD - UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS -MS
Palavras-chave: Dicke, Intelectual, Margem, Poder, Revide.

Resumo

RESUMO: O presente artigo pretende mostrar, dentro do romance Caieira (1978), o papel do escritor latino-americano mato-grossense Ricardo Guilherme Dicke[1] como um intelectual da margem. Daremos destaque para o fato de que seus personagens marginais são caracterizados pela não integração na sociedade devido à imposição opressiva mimetizada pelo norte-americano, Mr. Filler, personagem antagonista. Em atitude típica do intelectual engajado que, não só interpreta a realidade, mas também se põe a transformá-la, o escritor configura na narrativa uma situação de revide que funciona como ferramenta para materializar seus ideais políticos, sociológicos e literários. Assim sendo, num entrecho emblemático ficcional, a superioridade do norte-americano e tudo que ele representa é colocado a baixo. Em contrapartida, os sem vozes são emancipados conquistando seu espaço como sujeito. No desenrolar do estudo serão levados em consideração opiniões de pensadores, como Edward Said, Homi Bhabha, Silviano Santiago, dentre outros. Simultaneamente, pretende-se fazer uma breve análise de algumas das partes da obra citada. Desse modo, alguns conceitos serão ilustrados através da trajetória de alguns personagens, mais especificamente, Mr. Filler, Nheco Salmo, nhá Emerica, Amância e Pignon.



[1] Nasceu em 16 de outubro de 1936, em Raizama, no município de Chapada dos Guimarães, MT. Faleceu no dia 9 de julho de 2008. É autor de uma produção literária que tem o romance como gênero predominante, embora também tenha escrito poesia, conto e teatro. Sua estreia literária oficial ocorreu em 1968, com a publicação do romance Deus de Caim, 4º lugar no Prêmio Walmap, que teve no júri Jorge Amado, Guimarães Rosa e Antônio Olinto. Data do mesmo ano a publicação de seu segundo romance, Como o silêncio, com o qual conquistou o segundo lugar no Prêmio Clube do Livro de São Paulo.

A produção literária do escritor seguiu com a publicação do romance Caieira (1978), Prêmio Remington de Prosa, em 1977; Madona dos Páramos (1982), Prêmio Nacional da Fundação Cultural do Distrito Federal em (1981); O último Horizonte (1988); A Chave do Abismo (1989), coletânea de poemas; Cerimônia do esquecimento (1995), Prêmio da Academia Brasileira de Letras; Conjuntia Opositorum do Grande Sertão – tese de mestrado em Filosofia sobre Grande Sertão: Veredas (2000); Rio Abaixo dos Vaqueiros (2000); Salário dos Poetas (2001); Toada do esquecido & Sinfonia Equestre (2006).

 

Biografia do Autor

Carmelira Rodrigues Gomes, UFGD - UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS -MS

Possui graduação em Letras com Habilitação em Português, em Inglês e respectivas Literaturas pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), 2007, e Mestrado em Letras na área de Literatura e Práticas Culturais pela Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), 2012. Têm experiência no magistério superior, pois ministrou aulas na área de Letras nas disciplinas de Teoria Literária, Prática de Ensino em Literatura Portuguesa e em Literatura Contemporânea (UFMS). Tem experiência no Ensino Médio e no Ensino Médio Profissionalizante e também no Ensino de Cursos de Formação Continuada (FIC), atuando no ensino de Português Instrumental, Produção Textual aplicada à Produção Cultural, Inglês Instrumental e Inglês Técnico na área de informática.

Atualmente, é aluno especial no doutorado de história na UFGD, disciplina: História das representações dos povos indígenas: imaginário eurocêntrico e alteridades étnicas.

Rogério Silva Pereira, UFGD - UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS -MS
Professor na UFGD – Universidade Federal da Grande Dourados. FACALE – Faculdade de Comunicação Artes e Letras. Dourados – MS – Brasil.

Referências

REFERÊNCIAS

ADORNO, Theodor. Teoria estética. São Paulo: Edições 70/Martins Fontes, 1970.

BERMAN, Marshall. Tudo que é sólido desmancha no ar. A aventura da modernidade. São Paulo: Companhia das Letras, 1986.

BHABHA, Homi K.. O local da cultura. Trad. Myrian Ávila, Eliana L.L. Reis e Gláucia R. Gonçalves. Belo Horizonte: UFMG, 1998.

BOÉTIE, Etienne De La. Discurso da servidão voluntária. Trad. Laymert Garcia dos Santos. Comentários: Claude Lefort. Pierre Clastres e Marilena Chauí. São Paulo: Brasiliense, 1982.

BONNICI, Thomas. Conceitos-chave da teoria pós-colonial. Maringá: Eduem, 2005.

BONNICI, Thomas. O Pós-colonialismo e a literatura: estratégias de leitura. Maringá: Eduem, 2000.

CANDIDO, Antonio. Educação pela noite. São Paulo: Ática, 1989.

CHAUÍ, Marilena. Intelectual engajado: uma figura em extinção? In: O silêncio dos intelectuais. Org. Adauto Novaes. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

DICKE, Ricardo Guilherme. Caieira. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1978.

LIMA, Luiz Costa. Dispersa demanda: ensaios sobre literatura e teoria. Rio de Janeiro: Livraria F. Alves, 1981.

LUKÁCS, Georg. A teoria do romance. Trad. José Marcos Mariani de Macedo. São Paulo: Duas Cidades, 2000.

PAZ, Octávio. Signos em rotação. Trad. Sebastião Uchoa Leite. São Paulo: Perspectiva, 1972.

PÉCAUT, Daniel. Os intelectuais e a política no Brasil. Trad. Maria Júlia Goldwasser. São Paulo: Ática, 1989.

ROBERT, Marthe. Romance das origens, origens do romance. Trad. André Telles. São Paulo: Cosac Naify, 2007.

SAID, Edward W.. Representações do intelectual. Trad. Milton Hatoum. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

SANTIAGO, Silviano. O entre-lugar do discurso latino-americano. In: Uma literatura nos trópicos: Rio de Janeiro: Rocco, 2000.

SANTIAGO, Silviano. As raízes e o Labirinto da América Latina. Rio de Janeiro: Rocco, 2006.

SARLO, Beatriz. Cenas da vida pós-moderna: intelectuais, arte e vídeo-cultura na argentina. Trad. Sérgio Alcides. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 1997.

SARTRE, Jean-Paul. Em defesa dos intelectuais. Trad. Sérgio Góes de Paula. São Paulo: Ática, 1994.

Publicado
08-05-2019
Como Citar
GomesC. R., & PereiraR. S. (2019). O INTELECTUAL DA MARGEM E O PODER VERSUS A RESISTÊNCIA E O REVIDE DAS VOZES PERIFÉRICAS EM CAIEIRA. Revista (Entre Parênteses), 7(2). https://doi.org/10.32988/rep.v2i7.784
Seção
Artigos - Estudos Literários