REVISTA PUÑADO: DECOLONIZANDO A PUBLICAÇÃO DE/ENTRE ESCRITORAS LATINO-AMERICANAS NO BRASIL

  • Leticia Pilger da Silva Universidade Federal do Paraná
Palavras-chave: escritoras latino-americanas, revista, tradução, pontes

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar, a partir do pensamento decolonial, a construção e a política da revista literária brasileira Puñado, da editora independente Incompleta, que publica traduções ou originais de contos, trechos de romances, ensaios e poemas de escritoras contemporâneas de países latino-americanos e caribenhos. Para perscrutar a construção de pontes entre escritoras latino-americanas contemporâneas, dentro e fora do Brasil, serão analisados o corpus da revista e as entrevistas feitas por colaboradoras brasileiras (pesquisadoras, escritoras e tradutoras) sobre ser uma escritora na América Latina e suas poéticas. Com isso, a revista será tida como uma prática tradutória decolonial e desoutrizadora que potencializa o diálogo entre mulheres latinas de diversos contextos culturais.

Biografia do Autor

Leticia Pilger da Silva, Universidade Federal do Paraná

Leticia Pilger da Silva é doutoranda em Estudos Literários na Universidade Federal do Paraná. Pesquisa crítica literária feminista, estudos decoloniais e autoria de mulheres latino-americanas. Também é professora de literatura e revisora.

Referências

AÍNSA, Fernando. “Palabras nómadas. Los nuevos centros de la periferia. In: ESTEBÁN, Angel et al (eds). Narrativas latinoamericanas para el siglo XXI: nuevos enfoques y territorios. Hidesheim: Zurique/Nova York: OLMS, 2010, p. 1-27.

ALVARÉZ, Sonia. “Enacting a translocal feminist politics of translation”. In: ALVAREZ, Sonia et. Al. (Org.). Translocalities/translocalidades: feminist politics of translation in the Latin/a Américas. Durham: Duke University Press, 2014.

______. Construindo uma política feminista translocal da tradução. In: Revistas de Estudos Feministas. 17 (3) • Dez 2009 . Disponível em: www.scielo.br/j/ref/a/NxJj8QWBtVffpyzR9GWWmvc/?lang=pt Acesso em: 20 jan. 2021.

ANZALDÚA, Gloria. “Falando em línguas: uma carta para as mulheres escritoras do terceiro mundo.” Trad. Édna de Marco. Revista de estudos feministas, v. 8, n. 1. Florianópolis: 2000, p. 229-236.

ANZALDÚA, Gloria; MORAGA, Cherrie. “Introduction”. In: ______ (Org.). The bridge called my back: writings by radical Women of color. Watertown: Persephone Press, 1981.

COSTA, Claudia J. L. “Feminismos decoloniais e a política e a ética da tradução”. In: BUARQUE DE HOLLANDA, Heloisa (Org.). Pensamento feminista hoje: perspectivas decoloniais. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2020.

CURIEL, Ochy. “Construindo metodologias feministas a partir do feminismo decolonial”. Tradução de Pê Moreira. In: BUARQUE DE HOLLANDA, Heloisa (Org.). Pensamento feminista hoje: perspectivas decoloniais. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2020.

______. “Pensar a tradução e o feminismo negro - Entrevista”. In: Revista Ártemis, vol. XXVII nº 1; jan-jun, 2019. pp. 241-245

DEL REY, Laura. Literatura latino-americana. In: Memorial da América Latina. 2020. Disponível em: https://www.instagram.com/tv/CBolOU2hgFq/?igshid=1n9ejz45eck6q

DELEUZE, Felix; GUATTARI, Felix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. v. 1. Trad. Ana Lúcia de Oliveira; Aurélio Guerra Neto e Célia Pinto Costa. Rio de Janeiro: Editora 34, 1996.

ESPINOSA, Yuderkys. “Fazendo uma genealogia da experiência: o método rumo a uma crítica da colonialidade da razão feminista a partir da experiência histórica na América Latina”. In: BUARQUE DE HOLLANDA, Heloisa (org.). Pensamento feminista hoje: perspectivas decoloniais. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2020.

EVARISTO, Conceição. Becos de memória. São Paulo: Pallas, 2017.

FONSECA, Luciana C.; SILVA, Liliam R.; SILVA-REIS, Dennys. “Apontamentos basilares para os estudos da tradução feminista na América Latina” In: Mutatis Mutandis. 2020, p. 210-227.

GILBERT, Sandra M.; GUBAR, Susan. A ansiedade da influência. Trad. Cíntia Schwantes e Eliane Campello. In: BRANDÃO, Izabel (org.). Traduções da Cultura: Perspectivas críticas feministas (1970-2010). Florianópolis: EDUFAL; Editora da UFSC, 2017, p. 188-214.

GONZÁLEZ, Lelia. “Por um feminismo afro-latino-americano”. In: Caderno de Formação Política do Círculo Palmarino. v.1. n.1, 2011, p. 1-11.

KLAHN, Norma. "Locating Women's Writing in the Age of Latinamericanismo and Globalization." In: ALVAREZ, Sonia E. et al. (eds.). Translocalities/Translocalidades: Feminist Politics of Translation in the Latin/a Américas. 2014.

LUGONES, Maria. “Playfulness, ‘World’-Travelling, and Loving Perception”. In: Hypatia. v. 2, n. 2, 1987, pp. 3-19.

MAGALHÃES, Nathan. “As editoras independentes e os programas de apoio à tradução”. In: Publishnews. 09 fev. 2021. Disponível em: publishnews.com.br/materias/2021/02/09/as-editoras-independentes-e-os-programas-de-apoio-a-traducao Acesso em: 12 fev. 2021.

MIGNOLO, Walter. La idea de America Latina. Trad. Silvia Jawerbaum e Julieta Barba. Barcelona: Gedisa Editorial, 2007.

NDIKUNG, Bonaventure Soh Bejeng. Des-outrização como método: Leh zo, a me ken de za. In: 21ª Bienal de Arte Contemporânea Sesc_ Videobrasil: Comunidades imaginadas. São Paulo: Videobrasil; Edições Sesc, 2019. (Catálogo de exposição). Disponível em: www. issuu.com/sesc24demaio/docs/af_190924_vb_catalogo_completo Acesso em: 15 jan. 2021.

PIZARRO, Ana. El sur y los trópicos. Alicante: Cuadernos de América sin nombre, 2004.

PUNÃDO 1: exílios. Laura Del Rey, Editora Incompleta. – São Paulo, v. 1, n. 1, 2017a.

PUÑADO 2: delírios Laura Del Rey, Editora Incompleta. – São Paulo, v. 1, n. 1, 2017b.

PUNÃDO 3: família. Laura Del Rey, Editora Incompleta. – São Paulo, v. 2, n. 3, 2018a.

PUÑADO 4: rituais. Laura Del Rey, Editora Incompleta. – São Paulo, v. 2, n. 4, 2018b.

PUÑADO 5: limbo. Laura Del Rey, Editora Incompleta. – São Paulo, v. 2, n. 5, 2018c.

PUÑADO 6 A e B: jornadas. Laura Del Rey, Editora Incompleta. – São Paulo, v. 3, n. 6-A, 2019.

SANTOS, “Boaventura de Sousa. Para uma sociologia das ausências e uma sociologia das emergências”. Revista Crítica de Ciências Sociais, Coimbra, n. 63, p. 237-280, 2002.

SELIGMANN-SILVA, Márcio. “Tradução como método de “Disothering”: para além do colonial e do especismo”. In: Aletria, Belo Horizonte, v. 30, n. 4, p. 19-42, 2020

WOOLF, Virgínia. Um teto todo seu. São Paulo: Tordesilhas: 2017.

Publicado
21-12-2021
Como Citar
Pilger da SilvaL. (2021). REVISTA PUÑADO: DECOLONIZANDO A PUBLICAÇÃO DE/ENTRE ESCRITORAS LATINO-AMERICANAS NO BRASIL. Revista (Entre Parênteses), 10(2), 01-22. https://doi.org/10.32988/rep.v10n2.1532
Seção
DOSSIÊ LITERATURA DE AUTORIA FEMININA EM LÍNGUA ESPANHOLA EM PERSPECTIVA