Excesso de confiança e otimismo em decisões empresariais

Autores

Palavras-chave:

Finanças comportamentais, Excesso de confiança, Otimismo, Tomada de decisão

Resumo

Este trabalho revê a literatura existente sobre a teoria neoclássica e a teoria comportamental acerca da tomada de decisão, vieses de excesso de confiança e otimismo e sua relação com o empreendedorismo, possuindo como objetivo identificar eventuais lacunas de investigação sobre a compreensão da teoria comportamental no que concerne a racionalidade limitada do agente, a ação dos vieses em questão e analisar seu efeito no desempenho de gestores na tomada de decisão para serem exploradas futuramente. A metodologia utilizada neste trabalho é a revisão sistemática da literatura, a qual permitiu identificar e debater uma série de importantes estudos sobre este tema. Os resultados indicam que, mesmo com um grande arcabouço teórico no âmbito dos estudos comportamentais o estudo dos vieses de excesso de confiança e otimismo apresentados no ambiente empresarial compõem um campo de estudos relativamente recente. Foi possível constatar que os vieses cognitivos afetam em grande parte o processo decisório dos gestores empresariais, estes, dependendo do ambiente em que estão inseridos, sofrem em maior ou menor grau com a influência dos vieses e apesar de existirem maneiras de reduzir a influência dos vieses cognitivos em suas decisões, não seria possível tomar decisões totalmente livre da influência dos mesmos.

Biografia do Autor

Rebeca Rossignoli Pires, Universidade Federal de Alfenas

Bacharela em Ciência e Economia pela Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL-MG).

Fernando Batista Pereira , Universidade Federal de Alfenas

Professor Adjunto do bacharelado em Ciências Econômicas com Ênfase em Controladoria, do Instituto de Ciências Sociais e Aplicadas (ICSA) da Universidade Federal de Alfenas (Unifal-MG) - Campus Varginha (MG). Doutor em Economia pelo CEDEPLAR/UFMG, com doutorado sanduíche realizado na Leeds University Business School - LUBS.

Referências

ANDRADE, J. P; LUCENA, W. G. L. O excesso de confiança dos gestores e as decisões estratégicas. Estudios Gerenciales, p. 542–555, 2 set. 2021.
BARROS, L.; SILVEIRA, A. Excesso de confiança, otimismo gerencial e os determinantes da estrutura de capital. Revista Brasileira de Finanças, v. 6, n. 3, art. 125, p. 293-335, 2008.
BOGANA, V; JUST, D. What drives merger decision-making behavior? Don't look, don't find it, and don't change your mind. Journal of Economic Behavior and Organization, v. 72, 930- 943, 2009.
BORTOLI, C; SOARES, R. Executivos com maior sofisticação financeira são mais confiantes e otimistas? Revista de Administração Contemporânea, v.23, n.2, p.268-287, mar/2019.
BRACHA, A. BROWN, D. J. Tomada de decisão afetiva: uma teoria do viés do otimismo. Jogos e Comportamento Econômico, v. 75, 67–80, 2012.
CAIN, D.; MOORE, D.; HARAN. U. Knowing the overconfidence in the entry market. 2013.
COELHO, M. P. Unreal optimism: still a neglected trait. J Bus Psychol 25:397–408, 2009.
CUNNINGHAM, J; ANDERSON, A. R. Inspired or Fool: Sensemaking, Trust and Decision Making of Entrepreneurs. Grupo Decis Negot, 2018.
DAR; N.; SHAH, S.; AHMED, Z. Behavioral cost of management decisions under perception and risk culture: a comparative study between the United States and Pakistan. 2021.
FEITOSA, A. B; SILVA, P. R; SILVA, D. R. A influência de vieses cognitivos e motivacionais na tomada de decisão gerencial: Evidências empíricas em uma empresa de construção civil brasileira. Revista de Negócios, v.19, nº 13, p. 3-22, 2014.
FIORI, S. Forms of Bounded Rationality: The Reception and Redefinition of Herbert A. Simon’s Perspective. Review of Political Economy, v. 23, n. 4, p. 587–612, out. 2011.
GALVÃO, M. C. B; RICARTE, I. L. M. Revisão sistemática da literatura: conceituação, produção e publicação. Logeion: Filosofia da informação, Rio de Janeiro, v. 6 n. 1, p.57-73, set.2019/fev. 2020.
GOMES, M.; VALLE, M. A tomada de decisão empresarial em finanças: aspectos epistemológicos e pragmáticos. Administração: ensino e pesquisa, v.21, n.1, p.92-113, Jan- Abr, 2020.
HILTON, D; RE’GNER, I; CABANTOUS, L; CHARALAMBIDES, L; VAUTIER, S. As ilusões positivas preveem excesso de confiança no julgamento? Um teste usando produção intervalada e medidas de avaliação de probabilidade de calibração incorreta. Jornal de Tomada de Decisão Comportamental. dezembro, 24: 117–139, 2010.
HUNT, K; LAUTZENHEISER, M. História do pensamento econômico uma perspectiva crítica. São Paulo: Elsevier, 2013.
INVERNIZZI, A. C; MENOZZI, A; PASSARANI, D. A; PATTON, D; VIGLIA, G. Entrepreneurial overconfidence and its impact upon performance. International Small Business Journal, 1-20. 2016.
KAHNEMAN, D; LOVALLO, D. Timid choices and bold forecasts: A cognitive perspective on risk taking. Management science, v. 39, n. 1, p. 17-31, 1993.
KAHNEMAN, D. Rápido e devagar – duas formas de pensar. Rio de Janeiro: Objetiva, 2011. 607p.
MALMENDIER, U; TATE, G. Who makes acquisitions? CEO overconfidence and the market's reaction. Journal of financial Economics, v. 89, n. 1, p. 20-43, 2008.
MARSCHNER, P. F; CERETTA, P. S. Como o volume de negociação reage ao sentimentodo investidor? Revista de Contabilidade e Organizações, v.13: e163596, 2019.
MENKHOFF, L; SCHMELING, M; SCHMIDT, U. Overconfidence, experience, and professionalism: An experimental study. Journal of Economic Behavior & Organization, volume 86, 2010, Pages 92-101, ISSN 0167-2681, https://doi.org/10.1016/j.jebo.2012.12.022.
MOORE, D.; HEALY, P. The trouble with overconfidence. Psychological review, v. 115, n. 2, p. 502, 2008.
MOORE, D. A; SWIFT, S. A; MINSTER, A; MELLERS, B; UNGAR, L; TETLOCK, P; YANG, H. H. J; TEENEY, E. R. Confidence Calibration in a Multi-year Geopolitical Forecasting Competition. Management Science, 2017.
OLIVEIRA, M. A influência de vieses cognitivos e motivacionais na tomada de decisão gerencial: Evidências empíricas em uma empresa de construção civil brasileira. Sociedade, Contabilidade e Gestão, v. 4. nº 1, Jan-Jun, 2009.
PIMENTA, D. P; BORSATO, J. M. L. S; RIBEIRO, K. C. S. Um estudo sobre a influência das características sociodemográficas e do excesso de confiança nas decisões dos investidores, analistas e profissionais de investimento à luz das Finanças Comportamentais, Revista de Gestão, V. 19, n. 2, p. 263-280, 2012.
SAMSON, A. Guia de Economia Comportamental e Experimental. São Paulo. EconomiaComportamental.org. 2015. Disponível em <www.economiacomportamental.org>. Acesso em: 16 jul. 2022.
SATO, M. Crítica à racionalidade perfeita dos indivíduos: as perspectivas distintasde Herbert Simon e Daniel Kahneman. 2021. Disponível em: <https://repositorio.usp.br/directbitstream/d3fa48ce-2f15-41dd-b6ec- dfad1912df3a/Marcia_Sato_Monografia.pdf>
SILVA, L. C. S; NOBRE, F. C; NOBRE, L. H. N; PAULA, L. D. F. L; NEPOMUCENO, L. H. Excesso de confiança e otimismo na tomada de decisão empresarial: Desenvolvimento e validação de escalas. Research, Society and Development, Vol. 10, n. 8 Ano 2021.
SILVA, T.; MONDINI, V.; SILVA, T.; LAY, L. Influência do excesso de confiança e otimismo no endividamento de organizações cinquentenárias e não cinquentenárias brasileiras. Revista Evidenciação Contábil & amp; Finanças, v. 5, n. 2, p. 40–56, 2017.
SILVA, W. M; YU, A. S. O. Análise empírica do senso de controle: buscando entender o excesso de confiança. Revista de Administração Contemporânea, v. 13, n. 2, p. 247–271, jun. 2009.
SIMON, H. A. Administrative Behavior: a Study of Decision-Making Processes in Administrative Organization. New York: Macmillan. 1947.
STEINGRABER, R; FERNANDEZ, R. G. A racionalidade limitada de Herbert Simon na Microeconomia. Revista da Sociedade Brasileira de Economia Política, 2013.
TONETTO, L; KALIL, L; MELO, W; SCHNEIDER, D; STEIN, L. O papel das heurísticas no julgamento e na tomada de decisão sob incerteza. Estudos de Psicologia, Campinas, 23(2), 181-189, abr-jun, 2006.
WEBER, E.; HSEE, C. Culture and individual judgment and decision making. Applied Psychology, v. 49, n. 1, p. 32–61, 2000.
YOSHINAGA, C. E; OLIVEIRA, F. E; SILVEIRA, M. A; BARROS, L. A. Finanças comportamentais: uma introdução. Revista de Gestão USP, v. 15, n. 3, p. 25–35, 2008.
ZHANG, M; NAZIR, M. S; FAROOQI, R; ISHFAQ, M. Moderating role of information Asymmetry between Cognitive: Biases and Investment Decisions: A Mediating Effect of Risk Perception. Frontiers in Psychology, v. 13, março de 2022.

Arquivos adicionais

Publicado

10-07-2023

Como Citar

Pires, R. R., & Pereira , F. B. . (2023). Excesso de confiança e otimismo em decisões empresariais. Cadernos De Estudos Interdisciplinares, 5(2), 88–114. Recuperado de https://publicacoes.unifal-mg.edu.br/revistas/index.php/cei/article/view/2156