Sobre a Revista

Menu

Introdução

A revista Caderno de Estudos Interdisciplinares (CEI), criada em 2014, é um periódico gratuito e quadrimestral publicado em formato eletrônico com periodicidade quadrimestral, de natureza técnica, científica e de popularização. A revista foi criada pelo Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (ICSA) da Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL-MG), e é editada de maneira interinstitucional.

Trata-se de uma publicação criada para servir de canal de divulgação das pesquisas interdisciplinares, priorizando as áreas de Ciências Sociais Aplicadas e Humanidades. O Caderno de Estudos Interdisciplinares objetiva a difusão de estudos e pesquisas de professores, pesquisadores e gestores de instituições de ensino superior e de pesquisa, profissionais de associações científicas e demais órgãos envolvidos na formação de pessoas e produção científica e alunos de pós-graduação e graduação (desde que em co-autoria com professores mestres e doutores).

Os artigos poderão ser resultados de pesquisas realizadas dentro ou fora do Brasil, visando fortalecer o diálogo, além de incentivar, ampliar e difundir pesquisas sobre interdisciplinaridade nas áreas de interesse.

Topo

Foco e escopo

O escopo da revista será dividido nas seguintes seções:

1. Fluxo contínuo interdisciplinar

A edição livre funciona em fluxo contínuo, estando aberta para submissão de trabalhos inéditos: artigos, resenhas e relatos de experiência. Podem submeter trabalhos, para esta seção, alunos e/ou professores vinculados a instituições de ensino superior e pesquisa nacionais ou internacionais, bem como profissionais autônomos.

2. Divulgação científica

Para essa seção, serão aceitos artigos de artigos que sigam as Diretrizes para autores de Divulgação Científica produzidos professores, pesquisadores e gestores de instituições de ensino superior e de pesquisa, profissionais de associações científicas e demais órgãos envolvidos na formação de pessoas e produção científica e alunos de pós-graduação e graduação (desde que em co-autoria com professores mestres e doutores) a fim de divulgar o que é produzido na comunidade científica para a comunidade externa à universidade por meio de uma linguagem acessível.

3. Chamadas públicas com temas especiais

A edição temática deve ser organizada por um ou mais pesquisadores especialistas no tema da chamada. Para essa seção, são aceitos artigos inéditos, pertinentes à temática sugerida e divulgada na página da Revista e Redes Sociais, constando detalhamento com os nomes dos organizadores, o tema, a sinopse do número e o prazo para submissão dos originais. Podem submeter trabalhos, para esta seção, alunos e/ou professores vinculados a instituições de ensino superior e pesquisa nacionais ou internacionais, bem como profissionais autônomos.

Topo

Processo de avaliação por pares

  1. Os artigos serão submetidos para dois avaliadores que, preferencialmente, façam parte do núcleo de avaliadores da revista.
  2. Caso exista, no corpo do Conselho Consultivo, membros aptos para fazer a avaliação, a revista contará com avaliadores ad hoc escolhidos de acordo com a sua produção científica na área do artigo.
  3. Para publicação é necessário que, pelo menos, dois avaliadores aprovem o texto, e necessita também da aprovação por parte do conselho editorial da revista.
  4. O processo de avaliação será feito de forma anônima.
  5. Após o processo de análise, caso haja a necessidade, os avaliadores poderão propor alterações, visando a melhoria do trabalho, com o objetivo de publicá-lo.
  6. Se as alterações forem demasiadas, os avaliadores podem rejeitar o artigo, desde que fundamentem de forma clara, objetiva e convincente, sua decisão.

Topo

Periodicidade

A publicação tem periodicidade quadrimestral, organizada por subnúcleos que participem do processo editorial de acordo com os escopos da revista, a saber: (i) Fluxo contínuo interdisciplinar, (ii) Divulgação Científica e (iii) Chamadas públicas com temas especiais.

Topo

Política de acesso livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

Topo