JUVENTUDES E PARTICIPAÇÃO SOCIAL: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA DE LITERATURA E UM DIÁLOGO CONCEITUAL
PDF

Palavras-chave

Juventudes
Participação Social
Revisão Sistemática de Literatura

Como Citar

Andrade AnaniasL., & Vieira RamosN. (2022). JUVENTUDES E PARTICIPAÇÃO SOCIAL: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA DE LITERATURA E UM DIÁLOGO CONCEITUAL. Indagações Em Educação, 49-67. Recuperado de https://publicacoes.unifal-mg.edu.br/revistas/index.php/indagacoesemeducacao/article/view/1880

Resumo

Este artigo apresenta uma Revisão Sistemática de Literatura (RSL) e um diálogo conceitual baseado nas categorias juventudes e participação social. Seu objetivo geral é refletir a partir de uma RSL os recentes artigos acadêmicos que relacionam juventudes e participação social. Como metodologia, foi realizado o levantamento destas produções acadêmicas indexadas nos repositórios digitais da CAPES e da SciELO na área da educação com publicação entre os anos de 2016 e 2021, sistematizando os achados considerando autoria e ano, título, base de dados, revista acadêmica e sua respectiva qualis (quadriênio 2013-2016). Após a descrição dos critérios utilizados para a seleção do material, destacamos os seus objetivos, a metodologia e alguns dos resultados encontrados. A análise destas produções permitiu verificamos que as abordagens dos artigos estavam voltadas à formação cidadã, à construção de consciência crítica e à participação social dos jovens diante de temáticas que afetam sua vida cotidiana, possibilitando a articulação entre os conceitos de juventudes e participação social a partir do engajamento, espaços de resistência, diversidade e territorialidade.

PDF

Referências

ABAD, M. Las políticas de juventude desde la perspectiva de la relación entre convivencia, cidadania y nueva condición juvenil. Última Década. Valparaíso. v. 10 n. 16, mar., 2002. p. 117-152. Disponível em: https://www.scielo.cl/pdf/udecada/v10n16/art05.pdf. Acesso em: 03 mar. 2022.

ABRAMO, H. W. O uso das noções de adolescência e juventude no contexto brasileiro. In: FREITAS, M. V. (Org.). Juventude e Adolescência no Brasil: referências conceituais. São Paulo: Ação Educativa, 2005, p. 19-35.

ARENDT, H. A Condição Humana. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2007.

BANGO, J. Políticas de juventude na América Latina: identificação de desafios. In: FREITAS, M. V. de. e PAPA, F. de C. Políticas Públicas: juventude em pauta. São Paulo: Cortez: Ação Educativa: Fundação Friedrich Ebert, 2003, p. 33-55.

BRASIL. Lei nº 12.852, de 5 de agosto de 2013. Institui o Estatuto da Juventude e dispõe sobre os direitos dos jovens, os princípios e diretrizes das políticas públicas de juventude e o Sistema Nacional de Juventude – SINAJUVE, Brasília, DF, 5 ago. 2013b. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-014/2013/Lei/L12852.htm. Acesso em: 11 abr. 2022.

BRASIL. Secretaria Nacional da Juventude. Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência e Desigualdade Racial 2014. Brasília, DF: MJ/SNJ, 2015. 96 p.

BRENNER, A. K. Do potencial à ação: o engajamento de jovens em partidos políticos. Pró-Posições. Campinas. v. 29 n. 1 (86), jan./abr., 2018. p. 239-266. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1980-6248-2016-0120. Acesso em: 03 mar. 2022.

CARRANO, P. A Participação Social e Política de Jovens no Brasil: Considerações sobre Estudos Recentes. O Social em Questão, ano XV, n. 27, p. 83-100, 2012. Disponível em: http://osocialemquestao.ser.puc-rio.br/media/osocial27_carrano1.pdf. Acesso em: 15 mar. 2022.

CASTRO, L. R. de. Participação Política e Juventude: Do Mal-estar à Responsabilização Frente ao Destino Comum. Revista de Sociologia Política, Curitiba, v. 16, n. 30, p. 235-268, jun. 2008. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0104-44782008000100015. Acesso em: 03 mar. 2022.

CORSINO, L. N.; ZAN, D. D. P. A ocupação como processo de descolonização da escola: notas sobre uma pesquisa etnográfica. ETD - Educação Temática Digital. Campinas. v. 19 n. 1, jan./mar., 2017. p. 26-48. Disponível em: https://doi.org/10.20396/etd.v19i1.8647751. Acesso em: 03 mar. 2022.

FIGUEIREDO, G. de O. et al. Discusión y construcción de la categoría teórica de vulnerabilidad social. Cadernos de Pesquisa. São Paulo. v. 47 n. 165, jul./set., 2017. p. 796-818. Disponível em: https://doi.org/10.1590/198053144312. Acesso em: 03 mar. 2022.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

GOUVEA, M. C. S. de. Fontes para escrita da história da juventude feminina: diálogos entre diários de Helena Morley e Bernardina Constant. Pró-Posições. Campinas. v. 30, jan./abr., 2019. p. 1-28. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1980-6248-2017-0144. Acesso em: 03 mar. 2022.

JÚNIOR, W. M. de O.; JÚNIOR, A. C. D.; MONTEIRO, A. (Des)ocupar é resistir?. ETD - Educação Temática Digital. Campinas. v. 19 n. 1, jan./mar., 2017. p. 3-5. Disponível em: https://doi.org/10.20396/etd.v19i1.8648456. Acesso em: 03 mar. 2022.

LEITE, M. S. No “colégio dos alunos, por alunos, para alunos”: feminismo e desconstrução em narrativas das ocupações. ETD - Educação Temática Digital. Campinas. v. 19 n. esp., jan./mar., 2017. p. 23-47. Disponível em: https://doi.org/10.20396/etd.v19i0.8647807. Acesso em: 03 mar. 2022.

LUCENA, J. M. de A.; CARAMELO, J. C. P.; SILVA, S. B. da. Educação popular e juventude: o movimento social como espaço educativo. Cadernos de Pesquisa. São Paulo. v. 49 n. 174, out./dez., 2018. p. 290-315. Disponível em: https://doi.org/10.1590/198053146754. Acesso em: 03 mar. 2022.

MARTINS, L. M.; BARROS, A. T. de. Juventude e educação para a democracia: relatos de egressos do Parlamento Jovem Brasileiro. Revista de Sociologia e Política. Curitiba. v. 26 n. 66, jun., 2018. p. 49-78. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1678-987318266603. Acesso em: 03 mar. 2022.

MELUCCI, A. Juventude, tempo e movimentos sociais. Revista Brasileira de Educação. n. 5 e n. 6, mai-dez., 1997, p. 5-14. Disponível em http://educa.fcc.org.br/pdf/rbedu/n05-06/n05-06a02.pdf. Acesso em: 11 abr. 2022.

MINAYO, M. C. de S. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 2009.

MOROSINI, M. C.; FERNANDES, C. M. B. Estado do Conhecimento: conceitos, finalidades e interlocuções. Educação Por Escrito, Porto Alegre, v. 5, n. 2, p. 154-164, jul./dez. 2014. Disponível em https://doi.org/10.15448/2179-8435.2014.2.18875. Acesso em: 11 abr. 2022.

OKADO, L. T. A; RIBEIRO, E. A.; LAZARE, D. C. M. Partidarismo, ciclos de vida e socialização política no Brasil. Pró-Posições. Campinas. v. 29 n. 1 (86), jan./abr., 2018. p. 267-295. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1980-6248-2016-0063. Acesso em: 03 mar. 2022.

OKOLI, C. Guia para realizar uma revisão sistemática da literatura. EaD em Foco, Rio de Janeiro, v. 9, n. 1, jan-dez, 2019. p. 879-910. Disponível em: https://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/Revista/article/view/748/359. Acesso em: 15 mar. 2022.

PETROLA, D. A. F.; NASCIMENTO, V. S. do. Participação e sustentabilidade: reflexões sobre uma pesquisa-intervenção com jovens no semiárido cearense. Revista Internacional Interdisciplinar INTERthesis. Florianópolis. v. 15 n. 1, jan./abr., 2018. p. 36-55. Disponível em: https://doi.org/10.5007/1807-1384.2018v15n1p36. Acesso em: 03 mar. 2022.

SANTIBAÑEZ, I. H. Ativismo da Juventude no Chile: das desigualdades educacionais urbanas às experiências de convivência e de solidariedade. Educação & Realidade. Porto Alegre. v. 43 n. 3, jul./set., 2018. p. 837-863. Disponível em: http://old.scielo.br/pdf/edreal/v43n3/pt_2175-6236-edreal-43-03-837.pdf. Acesso em: 03 mar. 2022.

SEVERO, R. G.; SEGUNDO, M. A. C. S. #Ocupatudors - Socialização política entre jovens estudantes nas ocupações de escolas no Rio Grande do Sul. ETD - Educação Temática Digital. Campinas. v. 19 n. 1, jan./mar., 2017. p. 73-96. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/ article/view/8647792/15201. Acesso em: 03 mar. 2022.

SILVA, W. T. da; BAPTISTA, P. A. N.; SIQUEIRA, G. do P. A Conferência de Puebla: contexto e papel da juventude e da educação. Horizonte. Belo Horizonte. v. 17 n. 54, set./dez., 2019. p. 1426-1457. Disponível em: https://doi.org/10.5752/P.2175-5841.2019v17n54p1426. Acesso em: 03 mar. 2022.

SPOSITO, M. P. A sociabilidade juvenil e a rua: novos conflitos e ação coletiva na cidade. Tempo Social. São Paulo. v. 5 n. 1/2, 1993. p. 161-178. Disponível em: https://doi.org/10.1590/ts.v5i1/2.84954. Acesso em: 15 mar. 2022.
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.