A (RE)CONSTRUÇÃO DA PERSONAGEM HISTÓRICA MARTINA CHAPANAY (1800-1874) NO CONTO “EL MAESTRO Y LA REINA DE LAS AMAZONAS” (2001), DE MARÍA ROSA LOJO

  • Adriana Aparecida Biancato Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Palavras-chave: História e Ficção, Amores insólitos de nuestra historia (2001), Conto Hispano-americano contemporâneo, Personagem de extração histórica, Literatura Argentina.

Resumo

María Rosa Lojo (1954), escritora argentina contemporânea, é uma das ficcionistas que considera relevante a relação entre história e ficção e aspecto essencial no processo literário hispano-americano. Isso se evidencia não só em seus romances, mas, também, nos contos de Amores Insólitos de Nuestra Historia (2001), que se configuram como narrativas de extração histórica, (TROUCHE, 2006). Sob esta perspectiva, pretendemos analisar a (re)construção da personagem histórica, a guerrilheira Martina Chapanay (1800-1874), que atuou nas guerras civis argentinas durante o século XIX, ficcionalizada no conto “El Maestro y la Reina de las Amazonas”. Tal personagem representa a figura feminina, cujas ações são invisibilizadas no discurso oficial, e que subvertem o discurso patriarcal. Para este estudo os fundamentos teóricos de Aínsa (1991), Esteves (2011) Fleck (2011; 2017), Fernández Prieto (2003), entre outros, serão apoio à análise efetuada. Por meio desta leitura crítica do texto híbrido em pauta evidenciamos as intenções de revelar outras perspectivas sobre o passado exposto nos anais da história, porém ressignificado na ficção.

Referências

AÍNSA, Fernando. La nueva novela histórica latinoamericana. Plural (México), n. 240, p.28-85, 1991.

COELHO, Maria Josele Bucco. Mobilidades culturais na contista rio-platense de autoria feminina: tracejando as poéticas da distância em Josefina Plá e María Rosa Lojo. 2015. 200 f. Tese (Doutorado em Letras) - Curso de Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2015.

ECHAGÜE, Pedro. “La Chapanay. Novela-Tradición”, Memorias y Tradiciones, Buenos Aires, 1884.

ESTRADA, Marcos, Martina Chapanay. Realidad y mito, Buenos Aires, Imprensa Varese, 1962.

ESTEVES, Antônio Roberto. Outras caras do poder: uma leitura de “Amar a un hombre feo”, de María Rosa Lojo. In: RAPUCCI, C. A.; CARLOS, A.M. (Orgs). Cultura e representação: ensaios. Assis: Triunfal Gráfica e Editora, 2011.

________. História e Memória em María Rosa Lojo (Tributo a Marilene Weinhardt). Rev. Letras, Curitiba, n. 96, p. 69-87, jun/dez 2016.

ESTEVES, Antônio Roberto; MILTON, Heloisa Costa. Narrativas de extração histórica. In: CARLOS, A. M.; ESTEVES, A. R. (Org.). Ficção e história: leitura de romances contemporâneos. Assis: FCL-UNESP, 2007. p. 9-28.

FANCHIN, Ana Teresa. Martina Chapanay en la Construcción Literaria y en el Imaginario Popular. Revista dos Puntas, San Juan, v. 6, n. 10, p.115-128, out. 2014.

FLECK, Gilmei Francisco. A conquista do “entre-lugar”: a trajetória do romance histórico na América. In: Gragoatá, n. 23, segundo semestre. Niterói: EDUFF, 2007. p. 149-167.

________. Gêneros híbridos da contemporaneidade: o romance histórico contemporâneo de mediação. In: RAPUCCI, Cleide A.; CARLOS, Ana Maria (Org.). Cultura e representação: ensaios. Assis: Triunfal Gráfica e Editora, 2011. p. 81-93.

________. O processo de leitura do romance histórico: confluências de perspectivas e discursos. In: 16ª Jornada de Estudos Linguísticos e Literários, 16. 2013, Marechal Cândido Rondon. Anais.... Marechal Cândido Rondon: Unioeste, 2013. p. 1-8.

________. O romance histórico contemporâneo de mediação: entre a tradição e o desconstrucionismo – leituras críticas da história pela ficção. Curitiba, CRV, 2017.

LARIOS, Marco Aurelio. Espejo de dos rostros. Modernidad y postmodernidad em tratamiento de la historia. In: KOHUT, K. (Ed.). La invención del pasado: la novela histórica en el marco de la posmodernidad. Franfurt; Madrid: Vervuert, 1997. P. 130-136.

LOJO, María Rosa. Amores insólitos de nuestra historia. 1. ed. Buenos Aires, Aguilar, 2001.

________. Mínima autobiografía de una “exiliada hija”. L’exili literari republicà. Edició a cura de Manuel Fuentes y Paco Tovar. Tarragona, URV, 2006, p.87-97. Disponível em: http://www.mariarosalojo.com.ar/acerca/index.htm. Acesso em: 01 jul. 2018.

PAPESCHI, Muryel da Silva. Juan Facundo Quiroga: um homem, vários personagens. 2014. 121 f. Dissertação (Mestrado em Letras) - Curso de Letras, Universidade Estadual Paulista, Assis, 2014.

PRIETO, Celia Fernández. Historia y novela: poética de la novela histórica. 2. ed. Navarra: Universidad de Navarra, 2003.

SANTIAGO, Silviano. Uma literatura nos trópicos. Rio de Janeiro, Rocco, 2000.

TROUCHE, André Luiz. Gonçalves. América: história e ficção. Niterói: Ed. UFF, 2006.

Publicado
16-10-2018
Como Citar
BiancatoA. A. (2018). A (RE)CONSTRUÇÃO DA PERSONAGEM HISTÓRICA MARTINA CHAPANAY (1800-1874) NO CONTO “EL MAESTRO Y LA REINA DE LAS AMAZONAS” (2001), DE MARÍA ROSA LOJO. Revista (Entre Parênteses), 7(1). https://doi.org/10.32988/rep.v1i7.821
Seção
Artigos - Estudos Literários