PERSPECTIVAS SOBRE TEMPO NAS IMAGENS SOBRE OBEDIÊNCIA E REBELDIA JOVEM NO CINEMA DOCUMENTÁRIO
PDF

Palavras-chave

Cinema
Juventude
Tempo
Documentário

Como Citar

Oliveira LessaR., Silva PimentelL. S., Luna Torres Ângela C., & Sousa de CarvalhoL. (2022). PERSPECTIVAS SOBRE TEMPO NAS IMAGENS SOBRE OBEDIÊNCIA E REBELDIA JOVEM NO CINEMA DOCUMENTÁRIO. Indagações Em Educação, 84-101. Recuperado de https://publicacoes.unifal-mg.edu.br/revistas/index.php/indagacoesemeducacao/article/view/1869

Resumo

Esta pesquisa tem como objeto de estudo as representações sobre experiência, tempo e juventude nos filmes documentários Pro dia nascer feliz (2005) e Espero tua (re)volta (2019). Procuramos compreender a maneira como as narrativas fílmicas expressam a duração do tempo a partir da representação de eventos relacionados à vida de jovens em vias de conclusão da educação básica. A proposta coloca os filmes como corpus fundamental de pesquisa pois, sob a perspectiva dialética aqui empregada, os conhecimentos presentes na obra de arte são parte de uma representação compreendida como a síntese das determinações resultantes da relação reciprocamente mediada entre o sujeito e o mundo objetivo, síntese essa exteriorizada na linguagem cinematográfica. Destaca-se, neste estudo, a maneira como os filmes podem expressar as formas ideológicas e dominantes de pensar a duração do tempo e os compromissos da juventude, mas também podem apontar criticamente para elas quando expressam o cotidiano de jovens estudantes desenvolvendo ações coletivas de contraposição às formas de organização vigentes no sistema escolar.

PDF

Referências

REFERÊNCIAS

Referências bibliográficas

ALTHUSSER, Louis. Aparelhos ideológicos de Estado. Rio de Janeiro: Graal, 1983.
BENJAMIN, Walter. A vida dos estudantes. In.: ______. Documentos de cultura, documentos de barbárie: escritos escolhidos. São Paulo: Cultrix, 1986.
BOWLES, Samuel; GINTIS, Herbert. Schooling in Capitalist America: Educational Reform and the Contradictions of Economic Life. New York: Basic Books, 1976.
BLOCH, Ernst. O princípio esperança. Rio de Janeiro: Contraponto, 2005.
ELIAS, Norbert. Sobre O Tempo. Rio de Janeiro: Zahar,1998.
FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. São Paulo: Edições Loyola, 1999.
______. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1979
HEGEL, G. H. Estética a idéia e o ideal o belo artístico ou o ideal. Lisboa: Guimarães Editores, 1983.
IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA . Censo Brasileiro de 1960. Rio de Janeiro: IBGE, 2012.
MARTIN, Marcel. A linguagem cinematográfica. Lisboa: Dinalivro, 2005.
NETO, Mário Thiago Ruggieri. A juventude como dispositivo das sociedades modernas.
Revista Aurora, Marília (SP), vol. 8, n. 2, [S.I.], jan./dez. 2015
REDE NOSSA SÃO PAULO. Pesquisa IRBEM – Indicadores de Referência de Bem-Estar do Município. São Paulo: Rede Nossa São Paulo, 2013.

Referências Audiovisuais

ESPERO TUA (RE)VOLTA. Direção: Eliza Capai. Produção: Mariana Genescá. São Paulo, TVA-2, 2019.
CRIANDO HOMENS LIVRES. Direção: Ubirajara Dantas, Irene Soares e Floriano Peixoto (Instituto de Pesquisa e Estudos Sociais – IPES). Produção: Atlantidal Jean Mazon Films. Brasil, 1962.
NO DEVAGAR DEPRESSA DOS TEMPOS. Direção: Eliza Capai. Produção: Eliza Capai. São Paulo, Tas a Ver, 2014.
PRO DIA NASCER FELIZ. Direção: João Jardim. Produção: Flávio R. Tambellini. Fogo Azul Filmes e Globo Filmes, São Paulo, 2005.
O JABUTI E A ANTA. Direção: Eliza Capai. Produção: Marina Yamaoka. Brasil, Usina de Imagem, 2014.
TÃO LONGE É AQUI. Direção: Eliza Capai. Produção: Clarissa Guarilha. Brasil, Tas a Ver, Arissas Multimídia, Laboratório Cisco, GNT.
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.