A INFLUÊNCIA DO ISOLAMENTO SOCIAL DURANTE A PANDEMIA DA COVID-19 SOBRE AS TAXAS DE CRIMES VIOLENTOS EM 20 MUNICÍPIOS DO SUL DE MINAS GERAIS

Palavras-chave: Crimes violentos;, Pandemia;, Covid-19;, Minas Gerais;, Crime

Resumo

A Pandemia da Covid-19 causada pelo vírus Sars-Cov2 atingiu drasticamente a sociedade global influenciando e alterando as atividades cotidianas sejam as realizadas isoladamente ou em comunidade. A criminalidade violenta que é acontecimento presente e marcante nas relações, sobretudo do grupo, sofreu impacto em suas taxas de ocorrência. Neste trabalho demonstrou-se que a redução da taxa de criminalidade violenta durante o período pandêmico está ligada à alteração das atividades de rotina a que as pessoas foram submetidas durante o isolamento social; o fechamento de escolas, bares, clubes, shoppings, a proibição de shows e eventos como ferramenta de contenção da propagação do vírus também foi decisiva para que em 20 cidades do Sul de Minas Gerais ocorresse uma redução média de 25,65% na taxa de criminalidade violenta.

Biografia do Autor

Janael da Silva Alves, Universidade Federal de Alfenas - MG

Graduado em Geografia - Universidade Vale do Rio Verde - UNINCOR, 2006. Mestre em Gestão Pública e Sociedade - Universidade Federal de Alfenas - UNIFAL/MG, 2014. Especialista em Planejamento e Gestão de Trânsito 450h- UNICESUMAR, 2014. Especialista em Direito Administrativo- 620h- FAVENI, 2018. Especialista em Gestão de Segurança Pública 720h- FAVENI, 2019. Especialista em Educação em Direitos Humanos 520h - FAVENI, 2020. Técnico em Meio Ambiente - Instituto Federal do Sul de Minas (IEF-Sul). Especializando em Perícia e Auditoria Ambiental. Professor do módulo presencial da disciplina -Gestão de Processos Educativos Escolares e não Escolares - nos cursos de Graduação e Pós-Graduação do CENTRO EDUCACIONAL RADIANTE - UNIPAC no polo em Eloi Mendes/MG Ano 2017 e Varginha 2018. Cursos de especialização e extensão nas áreas de segurança, trânsito e gestão.

Referências

ASHBY, M.P.J. Initial evidence on the relationship between the coronavirus pandemic and crime in the United States. Crime Science, v. 9, p. 1-16, 2020.

ANDERSON, C. A.; ANDERSON, D. C. Ambient temperature and violent crime: Tests of the linear and curvilinear hypotheses. Journal of personality and social psychology, v. 46, n. 1, p. 91, 1984.

ANDRESEN, M. A. A spatial analysis of crime in Vancouver, British Columbia: a synthesis of social disorganization and routine activity theory. Canadian Geographer, v 50: 487-502, 2006.

COHEN, L. E.; FELSON, M. Social change and crime rate trends: A routine activity approach. American sociological review, p. 588-608, 1979.

ELMES, G. A.; Roedl, G.; Conley, J. The role of geospatial technologies for investigating crime and providing evidence. Forensic GIS. Dordrecht: Springer. pp. 1–310 (2014)

FOLHA. De São Paulo. Relembre o que Bolsonaro já disse sobre a pandemia, de gripezinha e país de maricas a frescura e mimimi. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/poder/2021/03/relembre-o-que-bolsonaro-ja-disse-sobre-a-pandemia-de-gripezinha-e-pais-de-maricas-a-frescura-e-mimimi.shtml. Acesso em 04 ago de 2021.

FRAILING, K. HARPER, D. Wood. Toward a criminology of disaster: What we know and what we need to find out. Journal of Public Procurement. Springer v 12 356-385, 2017.

Google Mobility: app.powerbi.com/view. Endereço eletrônico https://app.powerbi.com/view?r=eyJrIjoiOGYxODhlYjctYmZkZS00OTE5LTllYmEtNGFkN2FjMzQwNTM4IiwidCI6IjRmZjE0NWRhLThkZWYtNGI3Zi05YTlkLTFiZjRjZDI3MzViYSJ9&pageName=ReportSection6ca03838db8d824dbfe5 acessado em 03/08/2021 as 11h48min

I. B. G. E. CIDADES Disponível em: http://www. ibge. gov. br/cidadesat/topwindow. htm? 1. Acesso em 30 de julho 2021, v. 3, 2010.

LEBEAU, J. L. The impact of a hurricane on routine activities and on calls for police service: Charlotte, North Carolina, and Hurricane Hugo. Crime Prevention and Community Safety. v. 4, n. 1, p. 53-64, 2002.

OLIVEIRA, D, et al. COVID 19, Isolamento social e violência doméstica: evidências iniciais para o Brasil. FEA/USP, 2020.

MELO, S. N. Geografia do crime: análise espacial da criminalidade no município de Campinas-SP. SP.2017. 219 F. Dissertação. UNICAMP. Campinas/SP.

MENDONÇA, F. Clima e criminalidade: ensaio analítico da correlação entre a criminalidade urbana e temperatura do ar. Curitiba: UFPR, 2001. DOI: http://dx.doi.org/10.5654/acta.v4i7.245

MENEGATTI, M. S. et al. Retratos da violência doméstica de gênero na pandemia da COVID-19: Representation of domestic gender violence in covid-19 pandemic. Comunicação & Inovação, v. 21, n. 47, 2020.

MINAS GERAIS. Minas consciente – retomando a economia do jeito certo. 2020. Disponível em: https://www.mg.gov.br/sites/default/files/paginas/imagens/minasconsciente/minas_consciente_-_final.pdf . Acesso em: 23 de julho de 2021.

MINAS GERAIS, Minas em Números. A situação econômica e Social de Minas Gerais. Disponível em: http://www.seguranca.mg.gov.br/politica-de-privacidade/page/2500-estatisticascriminais. Acesso em 16 de julho de 2021.

POIARES, N. Violência Doméstica, Polícia e COVID-19. Polícia Portuguesa, v. 1, n. 5, p. 36-38, 2020.

QUETELET, Lambert Adolphe Jacques. A treatise on man and the development of his faculties. Cambridge University Press, 2013.

SANTOS, M. A. F. A GEOGRAFIA DOS CRIMES VIOLENTOS EM UBERLÂNDIA-MG. Revista da ANPEGE, v. 12, n. 19, p. 166-182, 2016

SCOTT, S. M.; GROSS, L. J. COVID-19 and crime: Analysis of crime dynamics amidst social distancing protocols. PloS one, v. 16, n. 4, p. e0249414, 2021.
Publicado
14-06-2022
Como Citar
AlvesJ. da S. A INFLUÊNCIA DO ISOLAMENTO SOCIAL DURANTE A PANDEMIA DA COVID-19 SOBRE AS TAXAS DE CRIMES VIOLENTOS EM 20 MUNICÍPIOS DO SUL DE MINAS GERAIS . Boletim Alfenense de Geografia, v. 2, n. 3, p. 98-121, 14 jun. 2022.