UM OLHAR SOBRE A PAISAGEM DO VINHO DO DOURO, PORTUGAL

  • Vanessa Manfio UFRGS/NEAG
Palavras-chave: Paisagem; vinhedos; Douro-Potugal

Resumo

A paisagem é um ponto de estudos de muitas pesquisas, principalmente de áreas como agronomia, economia, geografia, dos quais os vinhedos são os grandes protagonistas. Entre as paisagens do vinho de Portugal mais veneradas pelos turistas está a Paisagem do Douro Vinhateiro, que guarda uma vitivinicultura caracterizada por terraços de vinhas. Pensando nisso, o presente trabalho procurou analisar e descrever a paisagem vitícola do Douro, apresentando suas formas e particularidades, a partir da utilização da pesquisa descritiva, e de recursos metodológicos, tais como: a revisão de literatura, a análise da paisagem e a coleta de dados. Neste trabalho, conseguiu-se reunir informações sobre a paisagem, vistas pelas características e aspectos importantes reforçados na abordagem. Uma destas é que a paisagem do Douro é o resultado da união da natureza, da vegetação nativa, da cultura, das construções, dos casarões barrocos, da modernidade, dos terraços, dos demais gêneros agrícolas cultivados no rural, e do vinho. Este conjunto deixa a paisagem única e imaterial no tempo e espaço.

Biografia do Autor

Vanessa Manfio, UFRGS/NEAG

Doutora em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Pesquisadora membro do grupo de pesquisa Mikripoli: Rede de Pesquisadores de Pequenas Cidades e Professora de Geografia da Escola Municipal de Ensino Fundamental Professora Cândida Zasso, da Rede Municipal de Nova Palma-RS.

Referências

AGUIAR, F. B. de. O Alto Douro Vinhateiro, uma paisagem cultural evolutiva e viva. Douro: Estudos & Documentos. Porto-PT, v. VII, n.13, p. 143-152, 2002.

ALMEIDA, A. C. Paisagens: um património e um recurso. In: JACINTO, R.; BENTO, V. (Org.). O interior raiano do Centro de Portugal: Outras fronteiras, novos intercâmbios. Porto: Campo das Letras; Guarda: CEI, 2006. p. 31- 42

BAPTISTA, A. M. O Paradigma Perdido: O Vale do Côa e a Arte Paleolítica de ar livre de Portugal. Portugal: Edições Afrontamento, 2009.

BERQUE, A. Paisagem-Marca e Paisagem-Matriz: Elementos da Problemática para uma Geografia Cultural.In.: CORRÊA, R. L.; ROSENDAHL, Z. (org.). Paisagem, Tempo e Cultura. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1998.

BERTRAND, G. (1971). Paisagem e geografia física global: um esboço metodológico. Revista IGEOG/USP, São Paulo, n. 13, 1971.

CARRERA, C. Vinho do Porto e a região do Douro: História da primeira região demarcada. Sintra-Portugal: Colares, 2002.

CONTI, J. B. Geografia e Paisagem. Ciência e Natura, Santa Maria, v. 36 Ed. Especial, p. 239–245, 2014.

CHRISTOFOLETTI, A. Modelagem de sistemas ambientais. São Paulo: Editora Edgard Blucher Ltda, 1999.

CRISTÓVÃO, A.; MEDEIROS, V.; MELIDES, R. Aldeias Vinhateiras: Requalificação Urbana, Turismo e Desenvolvimento Local no Douro. Pasos – Revista de turismo e patrimônio cultural. Santa Cruz de Tenerife-ES, v. 8, n.4, p. 519 - 528, 2010.

DERMENDHZIEVA, S. et al. Danube and Douro, two rivers one destination the axis of connection or world sociocultural barriers. In: Acts International Conference “International dialogue and education in the Balkans and Eastern Europe”, University of Verliko Tarnovo, Bulgária, 2011.

FALCADE, I. (2003). Paisagens vitícolas brasileiras. In: X Congresso Brasileiro de Vitivinicultura e Enologia. Anais... Bento Gonçalves: EMBRAPA - Uva e Vinho. 2003. p. 133-136.

_______________. Reflexões sobre paisagens vitícolas no Brasil. In: II Encontro de Grupos de Pesquisa. Anais... Uberlândia – MG: Universidade Federal de Uberlândia, 2006.

_______________. A paisagem como representação espacial: a paisagem vitícola como símbolo das indicações de Procedência de vinhos das regiões Vale dos Vinhedos, Pinto Bandeira e Monte Belo (Brasil). Tese (Doutorado em Geografia). Universidade Federal do Rio Grande do Sul-RS, Porto Alegre, 2011.

FAUVRELLE, N. Formas de armação do terreno no Alto Douro vinhateiro: protecção e gestão da paisagem. 2006. Disponível em: https://www.cepese.pt/portal/pt/publicacoes/obras/relacoes-portugal-espanha-o-vale-do-douro-no-ambito-das-regioes-europeias/formas-de-armacao-do-terreno-no-alto-douro-vinhateiro-proteccao-e-gestao-da-paisagem. Acesso em: 20 de maio de 2021.

FAJARDO, S. Territorialidades corporativas no rural paranaense. Guarapuava: Ed. UNIC RIBAS, 2008.

VILAS, J. Planificación y gestióndelpaisaje rural. In: BOLÓS, M. de. Manual de ciência del paisaje: teoria, método y aplicaciones. Madrid: Masson, 1992. p. 250-262.

GÓMEZ-MIGUEL, V. D. Paisaje Del viñedo. Madri-ES: Universidad Politécnica de Madri, 2014.

GOMES-LORENÇO, L.; REBELO, J. Alto Douro Vinhateiro patrimônio da Humanidade: a complexidade de um programa de preservação. Pasos-Revista de turismo e patrimônio cultural, Santa Cruz de Tenerife-ES, v.10, n.1, p.3-17, 2012.

GUERRA, A. J. T.; MARÇAL, M. dos S. Geomorfologia Ambiental. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.

INSTITUTO DOS VINHOS DO DOURO E DO PORTO. Manual de boas práticas vitícolas: Região Demarcada do Douro. Disponível em: http://www.ivdp.pt/pt/docs/SUVIDUR/MBP_(vs_integral).pdf. Acesso em: 20 de janeiro de 2020.

JAKOB, M. Le paysage. Gollion (Suisse): Infolio, 2008.

JOHNSON, H.; ROBINSON, J. Atlas mundial do vinho. Tradução: Fátima Santos, Renato Rezende, Ricardo Rosenbusch. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2008.

LAVRADOR, A. Paisagens de Baco: Identidade, Mercado e Desenvolvimento. Regiões Demarcadas: Vinhos Verdes, Douro, Dão, Bairrada e Alentejo. Lisboa-PT: Edições Colibri, 2011.

LAVRADOR, A.; DIAS, S.; DIAS, D. A paisagem, um valor relevante no ensino da geografia Projeto «Alverca… na Rota do Tejo»: Uma proposta educativa inovador. Educação, sociedade e culturas. Porto-Portugal, n.51, p. 173- 195. 2017.

LEITE, M. A. F. P. Destruição ou desconstrução?. São Paulo: Hucitec, 1994.

LOPES, N. G. Guia do Douro. Vila Real: Info Portugal S. A. 2012.

MACIEL, A. B. C.; LIMA, Z. M. C.O conceito de paisagem: diversidade de olhares. Sociedade e Território, Natal, v. 23, n. 2, p. 159 - 177, 2011.

MAGALHÃES, A. J. T. Plantação de uma vinha no Douro. 2003. Disponível em: https://www.fsantos.utad.pt/bibliografia/09TozeMagalhaes.pdf. Acesso em: 15 de julho de 2021.

MANFIO, V.; MEDEIROS, R. M. V. (2017). A paisagem do vinho na Campanha Gaúcha. In: MEDEIROS, R. M. V.; LINDNER. (Orgs.). A Uva e o Vinho como expressões de cultura, patrimônio e território. Porto Alegre: Instituto de Geociências da UFRGS, 2017. p. 21-36.

MANFIO, V. Vitivinicultura e associativismo: a dinâmica da Associação Vinhos da Campanha na formação de um território no Rio Grande do Sul, Brasil (Tese de doutorado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre-RS, 2018.

MANFIO, V. Paisagem, turismo e vinho no Douro em Portugal: uma imponente tradição. Cadernos de Geografia, Coimbra-PT, n.40, p. 79-90, 2019.

MANFIO, V.; MEDEIROS, R. M. V.; CRISTÓVÃO, A. Território, desenvolvimento e associativismo: uma análise sobre a região do Douro, Portugal. Geo UERJ, Rio de Janeiro, n. 36, p.1-21, 2020.

MARTINS, C. A. A filoxera na vitivinicultura nacional. Análise Social, Lisboa-PT, v. , p. 653-688, 1991.

MONTEIRO, C. A. de F. Geossistemas: a história de uma procura. São Paulo: Editora Contexto, 2000.

MELLO, L. M. R. De; ZANESCO, R. Paisagens das regiões vitícolas do Rio Grande do Sul. Disponível: http://www.cnpuv.embrapa.br/cadastro-viticola/rs-2013-2015/dados/pdf/capituloIV.pdf. Acesso em: 10 de junho de 2021.

PHILLIPS, R. Uma breve história do vinho. Tradução de Gabriela Máximo. Rio de Janeiro: Record, 2005.

PINA, H. Howtoenhance, yet preserve, the social and cultural heritageof the Rural Douro region, including the festivities?, Espaço Aberto, Rio de Janeiro, 2012.

PINA, H.; CARDOSO, A. B. A vinha, a paisagem e o património no desenvolvimento sustentável da região duriense: alguns exemplos. Porto: Faculdade de Letras da Universidade do Porto, 2017.

RIBEIRO, M. Turismo rural e desenvolvimento na região do Douro - Processos e (alguns) resultados da evolução recente do sector. Douro – Estudos & Documentos, Porto, v.III, n.6, 2 sem., p. 25-49, 1998.

SANTANA, M. O. R. Breve contextualização histórica. In: SANTANA, M. O. R. (org.). Para uma história do turismo no Douro. Vila Real: CETRAD, UTAD, Dourotur, Sodivir. Vila Real- PT: Edições do Norte Lda, 2019.

SANTOS, M. Metamorfoses do espaço habitado. São Paulo: HUCITEC, 1997.

_____________. A natureza do espaço: técnica e tempo – razão e emoção. São Paulo: Edusp, 2002.

SCHIER. R. A. Trajetórias do conceito de paisagem na geografia. Revista RA’E’GA, Curitiba, n. 7, p. 79-85, 2003.

SCHIRMER, R. As Paisagens de Vinhedos Franceses. In: PANIZZA, A. de C. (Org.). Paisagens francesas: terroirs, cidades e litorais. Campo Mourão: Editora da FECILCAM, 2010. p. 38-49.

SOMMERS, B. J. Geografia do vinho. Tradução de Pâmela Andrade. Osasco: Novo Século Editora, 2010.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

VENTURI, L. A. B.A dimensão territorial da paisagem geográfica. In: VI Congresso Brasileiro de Geógrafos – AGB. Anais... Goiânia:UFG, 2004. p.1-11.

__________________. (2018). Paisagem geográfica: muito além do nosso campo de visão. Confins, São Paulo, n. 38, 2018.

VOUGEOT L. Paysages et patrimoines viticoles. Dijon, France, 2010.

Publicado
27-09-2021
Como Citar
ManfioV. UM OLHAR SOBRE A PAISAGEM DO VINHO DO DOURO, PORTUGAL. Boletim Alfenense de Geografia, v. 1, n. 1, p. 80-97, 27 set. 2021.