A armadilha da renda média: trajetória brasileira e apreciações críticas

  • Cláudia Maria Sonaglio Professora do programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional e de Sistemas Produtivos da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (PPGDRS/UEMS).
  • Fabricio José Missio Universidade Federal de Minas Gerais
  • Hugo Carcanholo Iasco Pereira Doutorando pelo CEDEPLAR/UFMG

Resumo

O objetivo do trabalho é investigar a “armadilha da renda média”. Esse conceito (middle-income trap) foi formulado por economistas do Banco Mundial e tem sido utilizado para caracterizar economias que após atingirem um nível intermediário de renda encontram dificuldades para transpor esse limiar. Na discussão teórica, resgatada ao longo do artigo, prevalecem duas abordagens, uma que define esta situação como decorrente do crescimento lento por períodos longos; e, outra, que indica a ausência de mudança estrutural na direção da produção de bens mais intensivos em conhecimento como entrave ao crescimento econômico e a transição a níveis superiores de renda. Nesse contexto, a reversão desta “armadilha” exige políticas que, para a primeira abordagem passam pelo fortalecimento dos sistemas institucionais e educacional, além da oferta de infraestrutura como forma de acelerar o crescimento econômico. Na segunda abordagem, a necessidade de mudança estrutural passa por ações ativas de fomento à produção (especialmente ao setor industrial), de qualificação profissional e de inserção externa. As considerações finais apontam para a necessidade de se avançar na compreensão do desenvolvimento enquanto um fenômeno multifacetado, desordenado e incerto, sem um único caminho a ser seguido.

Publicado
23-06-2017