A Financeirização e o Regime de Financiamento de Fundos Próprios: um estudo para a economia brasileira entre os anos de 1995-2008

  • Bernardo Pádua Jardim de Miranda Universidade Federal de Alfenas

Resumo

A financeirização é um novo regime de acumulação do capital liderado pelas finanças, que implica em um crescimento das atividades financeiras em detrimento das atividades produtivas. No Brasil, entre 1995 e 2008 observou-se um crescimento significativo das atividades financeiras, da taxa de autofinanciamento, da dispersão da propriedade e do controle e o crescimento da participação dos investidores institucionais e estrangeiros como acionistas minoritários nas empresas não financeiras. As empresas aumentaram a distribuição de dividendos e a recompra de ações no intuito de elevar o valor de mercado das empresas e a riqueza do acionista. Esta política foi financiada cada vez mais pelas atividades financeiras e pelo endividamento, o que elevou a fragilidade destas empresas e a instabilidade da economia. Portanto, a financeirização aumentou a fragilidade das empresas não financeiras brasileiras e da economia, elevando a probabilidade de crises financeiras, com impactos sobre o setor real.

Biografia do Autor

Bernardo Pádua Jardim de Miranda, Universidade Federal de Alfenas
Doutor em Economia pelo Cedeplar/UFMG, Professor do Curso de Economia com Ênfase em Controladoria da Unifal-MG
Publicado
29-09-2014