Pagamentos por serviços ecossistêmicos (PSE): o caso do programa bolsa verde no estado de Minas Gerais

  • Marcelo Silva Simões Universidade Federal de Uberlândia
  • Daniel Caixeta Andrade Universidade Federal de Uberlândia

Resumo

Este artigo tem como objetivo avaliar a primeira etapa de implementação do programa Bolsa Verde (MG). Discute-se o papel da política ambiental e de seus instrumentos. Analisa-se o embate teórico entre as correntes mainstream e alternativa de PSE. Por fim, realiza-se um estudo de caso do Bolsa Verde, quanto à sua legislação e análise estatística dos dados divulgados da primeira etapa de implementação. Destaca-se o caráter inovador do programa, e o processo de hierarquização dos candidatos pelo sistema de pontuação das propostas. Critica-se a necessidade de avanços no cálculo do valor monetário dos pagamentos, e a concentração regional dos beneficiados.

Biografia do Autor

Marcelo Silva Simões, Universidade Federal de Uberlândia
Mestrando em Economia pelo Programa de Pós-Graduação em Economia do Instituto de Economia da Universidade Federal de Uberlândia (PPGE-IEUFU).
Daniel Caixeta Andrade, Universidade Federal de Uberlândia
Professor Adjunto do Instituto de Economia da Universidade Federal de Uberlândia (IEUFU).
Publicado
10-01-2014